cross play microsoft nintendo

Recentemente Microsoft e Nintendo anunciaram a função cross-play em Minecraft. Ainda que não seja novidade nenhuma jogos que possam ser jogados em diferentes plataformas, duas gigantes do setor que sempre disputaram o mercado anunciarem que estariam se unindo é histórico e abre diversas possibilidades para o futuro.

Levando em consideração as últimas duas gerações de consoles pode-se supor que essa oitava geração está em fase terminal. Supor, não afirmar.

O console da Sony ficou de fora e devido ao passado turbulento em que Todd Howard, diretor de Fallout 4 e também de Fallout 76, disse em entrevista que o cross-play era inviável no PlayStation 4 pois a Sony não ajudava da maneira que eles queriam e pressionaram a Sony para que o cross-play seja norma, o que levanta a questão: O que a Sony fará com o cross-play na próxima geração?

Já faz muito tempo que os exclusivos de Sony e Nintendo têm uma superioridade comparado com os da Microsoft, e com diferentes públicos-alvo players em busca de jogos mais realistas, com mais ação e mais desafiadores viram nos exclusivos do PlayStation 4 uma opção mais confiável. Alguns exemplos são Bloodborne e Uncharted.

A gigante japonesa então, mesmo com críticas tanto de players e dos próprios produtores, não abre mão devido a qualidade de seus exclusivos e, claro, perderia dinheiro se abrisse cross-play para outros games que vendem muito em seus consoles, forçando com que outros players comprassem o hardware se quiserem jogar com amigos que tenham o PS4.

Mas será que exclusivos só serão suficiente para manter um público fiel à plataforma visto que a internet e suas possibilidades só crescem e Nintendo e Microsoft parecem mais abertas a abranger o público e não segmentá-lo?

  • Internet: A internet é um meio de aproximar as pessoas, não separá-las. O posicionamento da Sony, mesmo que inicial já que o Minecraft é o primeiro jogo de proporções épicas à adotar o cross-play, indica um muro de Berlim sendo erguido entre os players;
  • Exclusivos: O ponto principal na disputa por mercado, e por prestígio entre os players, é a qualidade dos exclusivos lançados pela empresa e continuará sendo na próxima geração. Um posicionamento tão fechado da empresa leva ao questionamento: “as grandes figuras realmente se importam com os players?”

O Suco de Mangá quer saber sua opinião sobre a posição atual da Sony e pensando no futuro se valerá a pena manter um console da Sony apenas pelos seus exclusivos.

Texto por Foster