A batalha mais importante da história que trouxe a vitória para os aliados na Segunda Guerra Mundial foi adaptada para as telas de cinema com Midway: Batalha em Alto Mar.

O longa trabalha todo o drama vivido em meio a guerra, cenas épicas que te mantém preso a cadeira e muito emotivo para nações que têm a guerra em sua história. Fora desse mundo, se mostra algo superficial demais com aquele velho rótulo de Estados Unidos sendo o herói da vez.

Guerra do Pacífico

O filme dramatiza uma das partes mais importantes da Guerra do Pacífico e olhando pelo lado educativo, é uma produção que só entra na lista de grandes filmes importantes para ensinar sobre a história da Guerra, e se algum professor usar esse filme em sua aula não seria absurdo, claro que existe todas as mudanças para fazer dele um filme divertido de ação, mas ainda sim consegue trazer algum aprendizado para quem não sabe sobre a batalha de Midway.

Midway Batalha em Alto Mar

Questão Técnica e Realidade

A parte técnica do filme causa uma divisão de opiniões, pois a batalha aeronaval se mostra algo emocionante e marcante para um filme desse gênero, porém aqui se trabalha algo mais próximo da realidade, no sentido de que bombas são lançadas erradas, aviões são afundados nas mãos de pilotos inexperientes e estratégias bem construídas também tendem a falhar quando executadas erradas.

Apesar de alguns rasantes de aviões abusarem de sua suspensão de descrença, não atrapalha em um jogo de cenas de filme de guerra que pode ser comparado a um game de FPS, inclusive o CGI, algumas quedas de qualidade em meio a cena causam estranheza mas não te perde por completo, ainda sim se mostra belo tecnicamente.

Heroísmo Norte-Americano

Contudo foi apresentado uma obra sem essência em trama a ponto de saber ler o filme do início ao fim sem precisar conhecer a história real, o padrão norte americano de explorar o heroísmo dos veteranos é algo importante e bem significativo para a nação deles, tanto que semanas atrás teve o dia do veterano nos EUA, então pode ser de grande impacto emocional para os estados-unidenses.

Porém, para o resto do mundo se mostra um filme descartável e clichê do que já foi apresentado em inúmeros filmes de guerra; um elenco que não consegue acrescentar em nada para a trama.

Patriotismo

Outro fator em filmes hollywoodianos de guerra é sempre trabalhar os EUA como os heróis do filme, mostrar o patriotismo estado-unidenses e a importância de como desenvolver o carinho e respeito por uma nação, só que o mundo evoluiu, todos amadureceram suas ideologias, e por mais importante que seja historicamente esse filme, não trabalha esse amor aos EUA que eles acham que o mundo inteiro é obrigado a ter.

O filme tenta se apoiar nisso, no emocional por uma história vivida em guerras, isso para nações que viveram essa história, se prender a esse tipo de sentimento e exigir essa emoção nas pessoas é falhar miseravelmente como o resto do mundo e funcionar unicamente para os habitantes da terra do Tio Sam.

Midway Batalha em Alto Mar

Mais um filme de guerra…

Midway: Batalha em Alto Mar é mais um filme de guerra que ensina sobre uma grande passagem e talvez a mais importante da Segunda Guerra Mundial, peca pela mesmice desse gênero e apela para o lado emocional de uma história sofrida da guerra que as outras nações respeitam, mas não viveram e por isso não tem a empatia necessária para talvez mexer com as pessoas sobre o sofrimento da guerra, pela trama fraca. As chances desse filme não funcionar para os norte americanos são grandes.

REVIEW
Midway: Batalha em Alto Mar
Artigo anteriorNetflix assina parceria com rede de TV coreana JTBC
Próximo artigoFalece Shohei Yamamoto, o Giluke de ‘Changeman’
Baraldi
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.