Anúncio

Quando se ouve o nome de Pixar Studios, já se pensa dois grandes pontos, mensagem forte e emocionante e grandes traços de animação, o velho e bom padrão Pixar que se conhece, infelizmente isso não é sinônimo de bom filme, Luca é lindo de se ver e difícil de assistir, cansativo e muito cheio de informação que sobrepõe os grandes momentos, filme que tropeça muito a cada minuto e só é engrandecido pelo rótulo Pixar e por fãs que tentam enxergar algo que não existe em tela.

Podem trazer o argumento que for, mas não existe personagem gay em Luca. Se em Frozen, Elsa e Anne não fossem irmãs, criariam essa falsa ideia de personagem gay, por exemplo. O que se vê em Luca é a velha fórmula de inveja que se têm entre amigos, tanto que não existe interesse entre Julia e Luca, o que existe de verdade é ciúmes do Alberto se achar inteligente e ser um personagem solitário, vendo o seu único amigo ficando próximo de outra pessoa.

Além de trabalhar a mensagem de um abandono paternal, Luca trabalha a curiosidade, um mundo novo para alguém que o desconhece, genialmente mostrado na imagem de uma criança. Mais uma vez a Pixar trabalha aqui os conflitos que passam uma amizade verdadeira, para quem se incomodar, pode achar o que quiser, mas existe um argumento que traga a existência de um personagem gay na trama, a Disney não ultrapassou essa linha ainda. Ela foi a primeira a desconstruir a ideia de princesa em apuros que eles mesmos criaram, e conseguiram trazer a importância sobre a como um protagonista negro é importante para representatividade, tanto em A Princesa e o Sapo, quanto em Pantera Negra, agora um personagem gay ainda não apareceu nos filmes da Disney, teorizam na Marvel, Star Wars chegou a flertar com isso, mas nada que se confirme oficialmente um personagem gay. A verdade é que o público tá forçando algo que a Disney não trabalhou para ser, e acho que tá demorando para a Grandiosa trazer o movimento LGBTQIA+ para seus filmes. Estamos falando da Disney, ela sabe destacar uma mensagem importante e reconhece a importância das minorias, ela não faria isso de forma indireta, é muito pequeno para o que representa o movimento LGBTQ+, logo, não existe personagem gay em Luca.

A bela mensagem da importância da representatividade mostrada no filme é algo lindo, o modo como as pessoas vêm como monstros qualquer um que seja diferente, mulheres ou negros, qualquer pessoa que não esteja dentro do padrão homem branco fazendo qualquer coisa sofre preconceito, uma mulher narrando futebol, um negro sendo presidente ou um gay jogando futebol americano são quebras de tabu necessárias e obrigação de todos aceitar a inclusão das minorias, isso que deve-se destacar outros pontos importantes que pouco se fala na mídia, como o racismo amarelo, xenofobia e até preconceito contra deficientes físicos, aqui foi algo muito mais fantasioso, monstros marinhos convivendo entre humanos pode tirar um pouco o peso dessa importância, mas conseguiu trabalhar bem a ideia, mas só a ideia.

Sei que existe um culto fanático pela Disney que idolatra tudo o que ela faz, por isso é perigoso qualquer tipo de crítica negativa, por mais que ela seja necessária, Luca não é um bom filme, é cansativo, é incômodo, é uma junção de coisas que abafa todo tipo de mensagem importante e ofusca a bela animação. Não tenho medo de dizer que esse é o filme mais chato que a Pixar já fez, e por entender a mensagem e toda a ideia passada na trama que isso deve ser destacado, é duro de assistir algo que não te empolga em nenhum momento a não ser visual e mensagem, personagem fracos, motivações rasas, desenvolvimento a jato, histórias paralelas desorganizadas e vilões horríveis, tudo aqui deu errado, completamente bagunçado e sem graça, apenas os mais sensíveis devem ter se emocionado porque nem uma risadinha foi dada nem lágrima derrama nesse tempo perdido em Luca.

O fanatismo ele pode cegar a qualquer um, e a um bom tempo que os fãs da Disney não enxergam nada, a Disney têm tentado com suas obras originais e se mostrou bem mediana, o que lhe sobrou foram seus pilares, Pixar, Marvel e Star Wars. Se em Star Wars eles estão consertando o desastre do episódio nove, parece que Pixar têm ficado capenga, erraram em Toy Story 4, acertaram em cheio em Soul e erraram mais uma vez em Luca. Fase 4 da Marvel está chegando e o nome Disney têm me dado mais medo do que hype, veremos o que será feito, porque parece que a mediocridade chegou em suas bilionárias franquias, e Luca é o seu mais recente exemplo.

Anúncio
Anúncio