Anúncio

Quem diria que a ideia mais absurda possível para estrear 2020 poderia realmente sair engraçada no final das contas?! Se ecchi não é a sua praia e Ecchi Desnecessário™ te faz espumar de raiva, passe longe de Interspecies Reviewers. Mas se você já desistiu de toda decência e bom-senso e deseja cair ainda mais de cara pra chafurdar na lama, então sigam-me os bons.

A MAIS ANTIGA DAS PROFISSÕES

A vibe de monster girl não é nada nova graças a Monster Musume, uma das criações mais kinky no mundo da cultura pop japonesa. Pelo nome e pelo cartaz da série, achava-se que seria uma nova adaptação ainda mais ousada, ao ponto de chegar no gênero “Eu Não Acredito Que Isso Não Seja Hentai” (obrigado Gigguk, mais uma vez).

Mas quem imaginava que Interspecies Reviewers seria mais uma prova de que o isekai não tem limites?! E isso pelo mais lógico dos raciocínios: num mundo onde tantas espécies convivem: humanos, elfos, bestas, ogros, onis, harpias, fadas, centauros, como fica a profissão mais antiga do mundo? Como agradar a gregos e troianos e hobbits e lagartos? Nesse momento, a multidão de espécies se juntam no mesmo sangue de succubus, ou “succu-girls”; nos Distritos das Succubus, vale tudo. Vale o que vier, vale o que quiser, já diria Tim Maia.

GOSTO É IGUAL A…???

Na casa das primas do isekai, há gosto pra tudo e pra todos. Humanos gostam mais de umas coisas, elfos gostam de outras e anjos de outras. Vai de cada um. Mas o anime é bem sagaz em mostrar como variam as réguas de cada um (uia!) na hora de avaliar suas preferências. Stunk, gente como a gente, aparece saindo da companhia de uma elfa, jovem, bonita, boa, mesmo com mais de 500 anos. Aquela história lá de “ter centenas de anos, mas um corpo jovem” que causa reações alérgicas a muitos, sabem? É bem isso.

Bom pra ele, mas um horror pra Zel, seu amigo elfo. Pra ele, uma elfa daquela é como pegar a mãe, sem falar na mana dela que a essa altura já deve estar bem velha. E se para um elfo, uma humana com seus 50 ou mesmo 60 anos ainda está maravilhosa por ter a mana jovem, um ser de olfato mais aguçado como um meio-fera também vai sentir um certo incômodo se o cheiro de seu par for um tanto velho.

Sim, gosto é igual a isso mesmo que vocês pensam. Mas nem por isso há motivo de briga. Quem sabe sabe, nessas horas todos se sentam à mesa e põem suas reviews na mesa. No caso de Stunk e Zel, isso virou empreendimento: viajar o mundo inteiro e de Céu a Inferno para conhecer todas as espécies e avaliar qual delas é a mais 10/10.

Interspecies Reviewers

BESTEIROL DA TEMPORADA

Já escrevi sobre muito anime construtivo, mas jamais pretendo ser O chato cult e que me deem um tiro no dia que eu sê-lo. Interspecies Reviewers é sem sombra de dúvida um grande besteirol ao ponto dele ficar genuinamente engraçado. Porque nem tudo são flores e na hora de experimentar certas flores, há sempre alguém que vai ficar na pior.

E sejamos ainda mais diretos: o anime é engraçado de cabo a rabo (!!!) fazendo sua própria versão de YMCA para a abertura e um enka para o encerramento que escala numa loucura danada. Há uma surpresa para quem passa curioso esperando apenas algo tosco. Sim, é tosco. Tosco a ponto de ser risível.

Assistir Interspecies Reviewers não vai ser uma experiência livre de nervosos e vergonha alheia, mas será no mínimo uma chance de ver até onde a cultura pop japonesa consegue imaginar situações sexuais a ponto de colocar o polvo de Hokusai no chinelo.