Hereditário é um filme de terror sobrenatural que talvez tenha passado despercebido por muitos, devido a sua estreia modesta junto a outros longas muito mais populares ele acabou tendo uma adesão pequena as salas de cinema, com sessões únicas no dia, em geral no período noturno, sendo retirado rapidamente para dar lugar a títulos mais famosos que dividiram seu período de exibição.

Porém, para os fãs de filmes de terror, Hereditário é um longa que tem sido esperado desde o ano passado, quando suas gravações iniciaram em janeiro de 2017, e as primeiras criticas a respeito o clamaram – até mesmo – como “O novo exorcista dessa geração”.

Sobre o que trata?

A história tem como protagonista Annie Graham, uma artista plástica que trabalha construindo cenários em miniatura. A mesma é casada com Steve e possui dois filhos adolescentes, Peter e Charlie.

A mãe de Annie acaba de falecer, Ellen, uma mulher misteriosa e muito privada com uma série de problemas mentais que aumentaram com a idade, incluindo a desordem de personalidade, o que fez que com sua relação com Annie fosse terrível ao longo da vida.

Com o falecimento dela, porém, alguns eventos surpreendentes começam a ocorrer com a família, e depois que uma nova fatalidade cair sobre a família Graham, Annie começa a suspeitar que algo sobrenatural está rondando sua casa, até mesmo amaldiçoando a sua família.

Hereditário (Imagem Divulgação)

O que esperar?

Eu até entendo porque as pessoas estão fazendo críticas tão positivas sobre o filme, eu mesma adorei o longa, e elegi ele como um dos meus favoritos – porém – não se engane, Hereditário não é um filme de terror para qualquer um.

Com um público extremamente dividido entre amar e odiar o filme, a obra faz parte de uma lista de filmes de terror modernos que fogem do padrão jumpscare e historinhas de fantasma, o filme é denso, lento, pesado e brinca com uma série de pistas que vai dando no decorrer do longa, assumindo o tema sobrenatural só depois de mais de uma hora de filme, com tomadas longas e desconfortáveis.

Muitos colocaram o filme em comparação a outros longas de terror que causaram sensações semelhantes como A Bruxa (The Witch), e Ao Cair da Noite, justamente por serem filmes mais lentos que se preocupam em explorar as emoções humanas em situações dramáticas, brincar com a questão de sanidade e sobrenatural, além de fugir do comum dos filmes de horror atuais.

Apesar disso tudo, se eu pudesse escolher, o filme me remete muito mais ao clássico O bebê de Rosemary (que posteriormente eu descobri ser uma das inspirações do roteirista e diretor estreante Ari Aster).

Hereditário é um filme que constrói a tensão junto as suas personagens, nos deixando nas sombras e revelando a trama devagarinho, plantando migalhas de pão para no fim encontrar a casa da bruxa má. Se você não foi com a cara dos filmes de terror anteriormente citados, e é mais fã de franquias como Invocação do Mal e Anabelle, fuja de Hereditário, porque você irá se decepcionar.

Hereditário (Imagem Divulgação)

Mas é bom?

Eu simplesmente amei Hereditário, mas sei que muitos não vão compartilhar a minha opinião porque não são todos que gostam de filmes desse tipo. Mas falando tecnicamente o filme é de uma qualidade excelente.

O diretor sabe como fazer tomadas que incomodem e mantenham a tensão do espectador, a fotografia é linda brincando com tons escuros, vermelhos e laranjas (dando um aspecto infernal a trama inteira), não há pontas soltas no roteiro, os efeitos visuais são bem feitos com simplicidade quando necessário e maquiagens marcantes e realistas, as atuações estão SENSACIONAIS com uma Toni Collete incrivelmente crível e expressiva que nos faz mergulhar nas emoções da mãe em luto, há uma atenção aos detalhes sobrenaturais do longa que fãs do ocultismo poderão reconhecer, e os responsáveis pelo som estão de parabéns, a trilha é densa muitas vezes nos deixando no silêncio completo e sufocante.

Hereditário é um filme brilhante e muito bem executado, se eu tivesse um acrítica eu apenas retiraria as explicações que o diretor achou que deveria dar a plateia, acredito que filmes desse tipo ganham valor em nos deixar com pontos de interrogação – mesmo assim – não é para todos, não por ser um filme complexo, mas por adotar um tipo de narrativa que é voltada para um público especifico do gênero de terror.

Porém, se você curtiu outros filmes semelhantes como A Bruxa e Ao Cair da noite, não perca a oportunidade de se deliciar com essa obra prima do terror que, com certeza, ficará para a história do gênero.