Na primeira vez que li a sinopse de Eu Mato Gigantes (I Kill Giants), achei interessante, mas ainda tinha dúvidas sobre comprar, até dar uma olhada nos desenhos. O que era dúvida passou a ser certeza: Eu tenho que comprar esse quadrinho!

Inspirações de Artistas Gigantes!

A arte fica por conta do novato desenhista J. M. Ken Niimura e, posso dizer com toda certeza, os desenhos são magníficos e muito estilosos, dificilmente não irão te agradar.

Seu trabalho é claramente inspirado em mangá, confirmado no extra da edição onde Niimura cita como inspirações o mestre Osamu Tezuka (Astro Boy, Metropolis e mais um porrada de mangás importantes) e mestre Katsuhiro Otomo (Akira).

Fiquei empolgado com arte, comprei meu volume único no Anime Friends esse ano e comecei ler já no dia seguinte ao evento. Quando percebi, já estava no final do quadrinho e não conseguia mais parar.

Gigante Indie!

Além dos desenhos, o roteiro a e dinâmica apresentada são fantásticas, palmas para excelente trabalho do roteirista Joe Kelly (que já deu suas caras em ‘Deadpool’ nos anos 90).

Terminado o volume, já o considerava uma das melhores obras que li nos últimos tempos e comecei a fazer uma propaganda (forçando) meus amigos a lerem também. Sempre com a mesma frase: Você precisa conhecer esse quadrinho!

Vencedor do prêmio ‘Melhor quadrinho Indie’ em 2008 pela IGN, Eu Mato Gigantes chegou ao Brasil pela NewPOP Editora.

Com uma edição única e bem caprichada, o quadrinho pode ser encontrado em diversos sites e lojas especializadas no valor de, aproximadamente, R$ 39,90. Recomendo, Eu Mato Gigantes é uma obra-prima.

Eu Mato Gigantes, NewPOP Editora (Capa Divulgação)
Eu Mato Gigantes, NewPOP Editora (Capa Divulgação)