Anúncio

Assim que saíram os nomes da Temporada de Inverno 2020, eu fiz questão de selecionar todos os que tratassem de temas como terror. Na minha filtragem acabei caindo em Dorohedoro, um anime que eu nunca tive ouvido falar nada a respeito.

Apesar do meu desconhecimento total, a animação é baseada em um mangá do mesmo nome que ficou quase 20 anos em publicação! Com uma sinopse meio doida, eu tive que descobrir do que se tratava essa produção, e fico muito feliz em saber que meu faro para bons animes – mais uma vez – não falhou.

Sobre o que se trata?

Em um futro pós-apocalíptico o mundo é dividido em dois universos distintos, sendo primeiro o mundo dos feiticeiros, que apesar de similares aos humanos, são uma raça criada a partir de um mal primordial. O segundo mundo, chamado aqui de Hole, é habitado pelos humanos comuns.

O negócio é que: os feiticeiros constantemente abrem portas dimensionais e vão até o Hole praticar magias nos seres humanos, com isso, eles acabam transformando as pessoas em mutantes. Um desses mutantes – Caiman (o protagonista) – tem uma cabeça de réptil e acabou perdendo todas as suas memórias. Em busca de descobrir quem ele é, junto a sua amiga Nikaido, ele caça e mata feiticeiros (já que, ao se matar um feiticeiro todas as magias dele são desfeitas).

Sangue, violência, humor e mistério

Apesar de eu não concordar com a classificação de “terror”, Dorohedoro é um anime que destaca dos outros, já que – em tempos de alta censura – ele conta com tudo aquilo que eu gosto: mistério, violência, gore e comédia.

Diferente de outras produções, aqui ninguém vai lhe poupar de ver sangue, tripas, e assassinatos violentos. Ao mesmo tempo que você também irá dar boa risadas com as aventuras do protagonista, que não é lá a pessoa mais inteligente do mundo.

dorohedoro

Aposta alta

Uma das coisas que mais me chocou, foi descobrir que o anime é uma produção da Netflix. Apesar de já termos outros animes que também estejam no mesmo nível de violência gráfica (DevilMan CryBaby), confesso que não esperava que a gigante de streaming continuasse investindo nesse segmento de faixa etária, tendo em vista a quantidade de reclamações que recebe diariamente sobre “conteúdo inapropriado”.

Ainda assim, também fico feliz em saber que os streamings continuam investindo em animações, e estou muito ansiosa para assistir o desenrolar da trama. Vamos só torcer para que a mesma não seja cancelada ou censurada (como foi o caso de tantas outras).

A previsão para Dorohedoro chegar ao catálogo nacional da Netflix está para o primeiro semestre de 2020.