Anúncio

Uma das estreias mais aguardadas por nossa equipe nesta Temporada de Inverno 2017, Demi-chan wa Kataritai, vem pela A-1 Pictures e o Primeiro Gole você confere agora!

Meio-humano? 

Em um universo aparentemente tão normal quanto o nosso existem criaturas meio-humanas, denominadas “demis”. Essas criaturas místicas são seres como vampiros, mulheres das neves, dullahans e todos os outros tipos de criaturas místicas ou lendárias derivadas de folclores do mundo inteiro, com aparências humanas. Essas criaturas foram socialmente aceitas e convivem normalmente, mas não costumam exibir muito o status de demis que possuem. Pega mal.

Nesse universo, um professor aparentemente normal que é apaixonado por essas criaturas sonha em estudá-las de perto, mas elas normalmente se escondem ou não aparecem para ele. Tudo muda quando uma professora chega na escola em que ele leciona bradando que é uma súcubo. (Uma professora de matemática súcubo – bem sutil nos seus estereótipos, Demi-chan.) Ele tenta se aproximar dela sem muito sucesso, e acaba descobrindo três alunas que também são demis. É através de tentativas desajeitadas que todos acabam se conhecendo, e é daí que surge o nome da série – Demi-chan wa Kataritai, ou “eu quero falar com demizinhas” em tradução livre.

As personagens de Demi-chan wa Kataritai (Imagem Divulgação)

Comédia centrada no fanservice?

Baseada em um mangá de autoria de Petotsu, atualmente em publicação, Demi-chan wa Kataritai promete contar a história desse professor cuidando de suas alunas e com outras colegas demis; apesar do carão inicial de anime de parenting, e com o selo de estética fofa do estúdio A-1 Pictures (Sword Art Online, AnoHana, Fairy Tail) de quebra, nem de longe foi só fofura o que tivemos no primeiro episódio.

Subvertendo totalmente minhas expectativas de anime de parenting, Demi-chan wa Kataritai está ao menos até agora menos Amaama to Inazuma do que Inugami-san to Nekoyama-san, com as criaturas bizarras e eventuais piadinhas yuri, fanservice relativamente ingênuo – com a temática recorrente de “professor atraído por aluno e vice-versa”, mas… – porém indiscreto, não-apologético. Talvez se torne uma espécie de harém, mas ainda não dá pra dizer ao certo. O que importa é que a comédia é sempre centrada no fanservice e bem “pra otaku”, sendo que quem não é versado provavelmente não vai achar tanta graça no excesso de diálogos e alguns momentos menos dinâmicos.

Quem aí curte comédia romântica shounen?

Postas essas limitações, tem tudo para ser uma comédia sólida – desde um material original com fãs, uma temática que agrada a um nicho de pessoas – comédia com garotas-monstro é legal, certo? – e certamente há quem goste desse tipo de comédia em cima de um universo irônico e bem definido, como é o universo das criaturas de lendas reais de Demi-chan wa Kataritai. É possível até afirmar que anime de meio-monstros e outros seres paranormais andam em alta, e Demi-chan vai nessa linha.

Tecnicamente, também tem poucas falhas. Tem uma animação e colorido sólidos como esperados do estúdio. Se não se mostrou excepcional, certamente promete ao menos agradar a quem é fã de comédias românticas shounen que se passam em ambientes escolares e com criaturas mágicas. E eu sei que esse público existe, então vão acompanhar enquanto podem!

ASSISTA NA CRUNCHYROLL