Anúncio

O que falar de uma antologia de 18 contos com Vampiros, lobisomens soldados, robôs, monstros, caçadores de recompensa, demônios e seres lácteos?

Sim, “Love, Death and Robots” é uma orgia animada produzida por Tim Miller (Deadpool) e David Fincher (Caçadores de Mentes, Garota Exemplar), e com um roteiro adaptado – na maioria deles – por Philip Gelatt, que estreou no dia 15 de março na Netflix.

Com temáticas que abordam a representatividade, racismo, governo, consequências de uma guerra, meio-ambiente, livre-arbítrio, natureza humana, crimes, os gêneros também não deixam a desejar, onde passamos da comédia ao mais profundo pensamento da ficção científica.

Outro fator interessante é que diversos estúdios fizeram as animações, desde a já tradicional 2D até o photo-real 3D CGI – e sim, há muita qualidade técnica por aqu – e com isso resolvi comentar 5 episódios que mais me chamaram a atenção. Confira abaixo!

ATENÇÃO: O TEXTO A SEGUIR CONTÉM SPOILERS!

Três Robôs

Anúncio

Talvez o curta mais engraçado e divertido da série, Três Robôs traz uma história de John Scalzi, escritor de ficção científica renomado e famoso pela Old Man’s War series, onde temos – justamente – três robôs em uma aventura por uma cidade toda dizimada por algum tipo de apocalipse.

Além de toda a questão ambiental e frases de efeito embasadas no “perigo da humanidade para o planeta”, o meme de que os Gatos Dominarão o Mundo é apresentado por aqui – e eles falam, por sinal!

A animação ficou por conta do Blow Studio, responsável pelo curta Alleycats (veja AQUI), que também traz os felinos à tona. A dona Netflix não trouxe o estúdio à toa, não é mesmo? 

Para Além da Fenda de Áquila

Provavelmente, junto ao conto “13” e “A Guerra Secreta”, o episódio “Para Além da Fenda de Áquila” apresenta um CGI excepcional da Unit Image, que já trabalha com a Disney (The Little Duck) e animações para jogos como Beyond Good & Evil 2, God of War, Kingslave Final Fantasy XV, The Crew 2 e por aí vai.

A trama é baseada num conto de Alastair Reynolds, escrito de ficção científica e que conta a história de uma tripulação espacial que acaba “se perdendo” no espaço em uma estação abandonada. Com um capitão que deseja retornar ao percurso inicial, ele é seduzido por uma antiga paixão que o convence a ficar mais um tempo na estação – pobre dele, já que tal visão és uma simulação.

Com isso, ele acaba descobrindo que sua energia vital está sendo drenada para alimentar a esquisita entidade alienígena. E aí fica a dúvida da “Matrix” e as duas pílulas: escolher entre o conforto e o “amor eterno”, ou abraçar a realidade e lutar contra as forças que o prendem ali.

“Segundo a lenda de Aquário, Zeus, enfeitiçado pela beleza de Ganimedes, filho de Tros (rei da Dardânia), mandou sua Águia real raptar o jovem príncipe Ganimedes e o levar para o Olimpo, morada de todos os deuses, para que o menino ficasse para sempre sendo o escanção de sua corte. “

Boa Caçada

Steampunk e Lendas Orientais, que combinação maravilhosa! Boa Caçada é meu conto favorito de Love, Death and Robots e traz uma animação em 2D completa, com começo, meio e fim.

A história partiu do escritor chinês Ken Liu, com um conto publicado em 2012 no Strange Horizons Fiction e que ganhou animação pelo estúdio Red Dog Culture House, já conhecido entre os MMORPG chineses como Maple Story, e títulos como Voltron e o anime de Doomfist de Overwatch (Veja AQUI).

Boa Caçada traz o engenheiro inventivo Liang e a metamorfa Yan, desde suas relações e preconceitos raciais da pequena vila na infância ao machismo da cidade grande na fase adulta. Trazendo uma Hong Kong futurista, é interessante notar a evolução das personagens e do vínculo sentimental – e real – entre eles, que se dá de forma extremamente natural.

Para os fãs de RPG como Reinos de Ferro e outros títulos steampunk, o conceito de trazer o sobrenatural metamorfo com a união da força de um membro com prótese pode gerar boas ideias para suas jogatinas!

Metamorfos

Ora, se tem Vampiros, tem de ter Lobisomens! Mais uma animação que deve ter partido de algum jogador/mestre de RPG, Metamorfos traz uma narrativa direta em que um soldado  – que acabou de perder seu companheiro – deve invadir SOZINHO uma base inimiga. O detalhe: ele é um metamorfo, um lobisomen!

A animação é feita em CGI pelo Blur Studio, já conhecido entre os gamers por animar Shadow of The Tomb Raider, Far Cry 5 e League of Legends: Odyssey, por exemplo, e com a história de Marko Kloos, escritor de Ficção Científica Militar.

O destaque aqui fica por conta das cenas de ação e da briga entre os licantropos; dá uma agonia ver o corpo sendo mordido e se despedaçando com as afiadas garras dos monstrengos. Fica a provocação: como seria ter um super soldado lobisomem – e que se regenera – num fronte de batalha? 

Ajudinha

Vai uma mãozinha aí? O conto mais agoniante e angustiante de toda a antologia, com toda certeza é “Ajudinha”.

Imagina você ao relento em pleno espaço, com seu oxigênio se esgotando e não tendo chances de retornar a sua nave? O que você faria? Teria coragem de sacrificar seu próprio membro para ganhar impulso numa situação de gravidade zero? É isso que Alexandria faz. Que agonia!

O curta animado veio pelo Axis Animation (da Axis Studios), que tem em sua cartela de clientes a Blizzard, Activision e Riot Games, e conta com a história da escritora Claudine Griggs, traz um ótimo “survival horror” e deve te deixar sem fôlego do início ao fim.

ASSISTA AGORA NA NETFLIX

Anúncio