Anúncio

Juntamos todas as informações que conseguimos sobre kizu para você ficar por dentro de uma das bandas mais populares do visual kei atual.

Kizu é uma banda de rock e visual kei, com baixos potentes e um som rápido. O som da banda é bem próprio, mas dá para sacar algumas influências de metal (especialmente metalcore, apesar de a banda não fazer exatamente isso) e um rock mais modernete.

O início do KIZU

Em fevereiro de 2017, KIZU fez um anúncio misterioso, intitulado “ANATA NO kizu KIKASETE KUDASAI” (“deixe-me ouvir sobre suas cicatrizes, por favor”, em tradução livre), acompanhado de um número de telefone em nome de “KIZU”, sem mais informações. Segundo a Barks (em japonês), foram abertas chamadas telefônicas para público geral todas as noites entre 1 e 3 de março, onde se podia conversar com os membros da banda e lhes confidenciar suas preocupações, frustrações e ansiedades e, com isso, contribuir com a criação do primeiro trabalho musical da banda.

Perceba que, até aqui, ninguém sabia oficialmente quem seriam esses membros por isso, houve bastante polêmica sobre quem eram os membros (informação que só foi publicada alguns dias depois do fim do evento telefônico). Quem conseguiu ligar especulava que fulano um ou ciclano, pouca gente de fato acertou que os membros eram: LiME (que já havia sido vocalista do LEZARD entre 2013 e 2016), reiki (guitarra), YUE (que já havia sido baixista no DecoLa Hopping, uma daquelas bandas de visual kei ultrarraras com membros femininos, vale a conferida) e Kyounosuke (baterista e uma das figuras com visual mais elaborado do visual kei de todos os tempos).

O lançamento de seu primeiro trabalho, OSHIMAI, foi somente em maio, o single de 3 faixas conseguiu ficar em 69ª posição no ranking da Oricon, o que para uma estreia de banda de rock e visual kei atualmente não é lá pouca coisa.

Anúncio

Carreira ainda curta, porém fértil

Para quem gosta de números, podemos dizer que KIZU teve quase todos os seus singles no TOP50 da Oricon, sendo que: seu segundo single, “Kawazu” ficou em 18º posição, o terceiro, “Kizuato”, em 31º, “Steroid” em 24º, “0” (zero) em 39º, “Heisei” em 24º, “Human Error” em 19º, “kuroi ame” em 32º e “jigoku”, último single lançado no momento em que este artigo é escrito, em 28º posição.

Não só em vendas de CDs esses moços bonitos têm obtido sucesso, desde seus primeiros eventos, em especial seus OneMan Shows (shows que as bandas fazem sozinhas e não em eventos com outras bandas, o que é mais comum no visual kei), KIZU já gera burburinho. Em seu terceiro OneMan, foi muito noticiado que os ingressos se esgotaram “num flash”, tendo muitas notícias dizendo que foram vendidos em apenas 1 segundo, o que num geral apenas quer dizer que foram esgotados realmente muito rápido. Isso, somado ao fato de que, na época, a banda não tinha quase nem 10 músicas lançadas é realmente muito impressionante. Isso não aconteceu somente com esse evento, vários outros também tiveram muito sucesso de vendas, o que levou a banda a casas de shows maiores do que as que a média das bandas costumam realizar seus eventos com tão tenra idade.

Outro ponto muito legal é que, pouco antes de lançar “kataki”, primeiro álbum da banda, (um bestalbum com duas “faixas bônus” inéditas), em comemoração aos 4 anos de banda, em abril de 2021, LiME anunciou um breve projeto com vocalistas de outras bandas.

O projeto consistiu, basicamente, em duetos de sucessos de KIZU junto de grandes nomes do V-rock japonês. O primeiro ato foi “Juusei”, cantado com Tatsurou, vocalista do MUCC. O segundo ato com Issei, do BugLug, cantando “0” (zero). O terceiro, com Dancho, do NoGoD, cantando “kizuato”. O quarto com Kouki do D=OUT, cantando “Tokyo”. O quinto com Ryouga do RAZOR, cantando “oshimai”. E o sexto, e último ato, foi com Gara, vocalista do MERRY, cantando “Juukyuu”.

Todas as respectivas bandas têm estilos super diferentes entre si e nomes proeminentes do rock japonês, em especial do visual kei. Todos os duetos podem ser encontrados facilmente na playlist do Canal Oficial da banda. E recomendamos fortemente que você dê uma ouvida nas bandas cujos vocalistas fazem parte!

Um disclaimer

Kizu é uma banda de rock visual kei com forte carga emocional em seus temas e performances, por isso, é possível que algo te dê gatilhos nos vídeos e letras da banda. Temas como tristeza profunda, depressão, falta de esperança, suicídio, manipulação, entre outras angústias são tratados com enorme frequência. Vale ressaltar isso nos clipes, muitos contêm imagens bem fortes envolvendo coisas como suicidios.

O nome “kizu”, é o equivalente a “ferida” ou “cicatriz, corte, cicatriz” em português, então, se você tiver feridas muito recentes ou muito dolorosas, talvez seja difícil de digerir o que eles tratam em sua música.

Como exemplo, seu primeiro trabalho oshimai, ou “isso é tudo”, trata, aparentemente, das frustrações da vida, do trabalho, das decisões tomadas que conduziram alguém até onde se está e questiona o porquê disso, e o que se tornou por causa disso. O clipe, mostra uma moça cortando os pulsos e transitando por aí, como se isso, de alguma forma, lhe proporcionasse alívio.

Confira:

OHP Spotify YouTube

Anúncio