act-age
Anúncio

O roteirista do mangá Act-Age, Tatsuya Matsuki, foi preso por crime análogo a “importunação sexual” de menor, neste sábado (08/08). O crime está presente no artigo 176 no Código Penal japonês e pela tradução livre se chama “obscenidade forçada”.

Já no Brasil, o crime poderia ser enquadrado como “estupro de vulnerável”, caso as meninas tenham menos de quatorze anos. Como no Japão essa tipificação penal engloba também mulheres maiores de idade, não é um crime específico para menores.

De acordo com o relato policial fornecido à emissora NHK, Tatsuya se aproximou e tocou numa garota do “Ensino Fundamental ll” de forma inapropriada e fugiu de bicicleta em seguida. Além do relato que a garota forneceu à polícia, os fatos foram analisado por câmeras.

Além do mais, ainda tem registros nas câmeras de um suspeito semelhante ao mangaká realizando o mesmo tipo de assédio com outra garota da mesma faixa etária. O jornal ainda diz que Tatsuya admitiu ser culpado, quando abordado pela polícia.

Como o mangá Act-Age é publicado pela Shonen Jump desde janeiro de 2018, a equipe editorial da revista se pronunciou oficialmente sobre o caso:

 “O departamento editorial está levando a sério a denúncia relacionadas a Tatsuya Matsuki, autor de Act-Age, mangá seriado na Shonen Jump. Após confirmação dos eventos, tomaremos medidas cabíveis. Pedidos desculpas por qualquer transtorno ou apreensão de nossos leitores.

08 de agosto de 2020. Departamento Editorial da Shonen Jump.

[NOTA OFICIAL: Atualização 10/08]

Em um comunicado via Twitter, a Jump anunciou o CANCELAMENTO de Act Age após mais dois anos de serialização na revista. Segundo a tradução livre do pessoal do Animystic:

“Em 8 de agosto, Tatsuya Matsuki, autor da série act-age, foi preso. O departamento editorial levou a situação muito a sério, confirmou os fatos e teve uma conversa com a Shiro Usazaki, artista da série. Como resultado, foi decidido que a série, act-age, não será continuada.
A serialização terminará com a publicação da edição 36•37 da Weekly Shonen Jump, lançado na terça-feira, 11 de agosto. O departamento editorial lamenta muito que um trabalho que há tanto tempo seja apoiado pelos leitores tenha que terminar assim.
No entanto, o departamento levou muito a sério esta situação e a responsabilidade social da Weekly Shonen Jump, que levou a esta decisão final. Pedimos desculpas por qualquer inconveniente causado.
Não apenas o departamento editorial, mas Shiro Usazaki está com o coração partido por causa da situação, então vamos apoiá-la e dar o nosso melhor para criar novos trabalhos no futuro.
Em relação à publicação de volumes e diferentes eventos em andamento planejados, iremos discuti-los com as partes envolvidas e informá-los assim que as decisões forem tomadas.
10 de agosto de 2020. Weekly Shonen Jump Editorial Department.”

Nobuhiro Watsuki, mangaká de Samurai X (Rurouni Kenshin), que também é publicada pela Shonen Jump, foi multado e preso preso em 2017. O autor foi condenado por posse de pornografia infantil. Desde muito tempo a Jump tem que lidar com problemas desse tipo, pois em 2002 Mitsutoshi Shimabukuro, mangaká de Toriko, foi preso e condenado por favorecimento da prostituição infantil após ser pego na cama com uma adolescente de 16 anos.