Anúncio

Em um caso raro nas adaptações BLs, a segunda temporada de A Man Who Defies the World of BL consegue ser melhor que a primeira.

É possível contar nos dedos as adaptações BLs que tiveram uma segunda temporada boa, ou, pelo menos, não tão horrível quanto podemos imaginar. Em algumas situações, os próprios fãs chegam a repudiar a criação de uma continuação. Afinal, muitos acreditam na existência de uma “maldição” responsável por afetar negativamente a sequência de certo BL. Felizmente, A Man Who Defies the World of BL parece ser imune a essa maldição, pois o novo desdobramento da produção japonesa chega ao público com incríveis destaques, sendo até mesmo melhor do que a sua antecessora.

Adaptado do mangá Zettai BL ni Naru Sekai vs Zettai BL ni Naritakunai Otoko, o conto de um rapaz que certo dia percebe estar vivendo em um mundo de mangás BL e precisa evitar se envolver romanticamente com outros garotos, acaba ganhando um novo rumo. Se antes o protagonista era incapaz de se imaginar em um romance homoafetivo, aqui, na segunda parte, ele chega a se declarar e, até mesmo, sofrer por amor.

Diferente do que havíamos visto anteriormente, nesta temporada, o drama do protagonista Mob, interpretado pelo ator Inukai Atsuhiro, parece partir de um ponto ainda mais interessante. Pois, após falhar com a sua indagação pessoal de participar de um romance, ele então passa a se ver como o personagem secundário de uma história em que deveria ser o protagonista. Isso é algo que o incomoda, mas também o ajuda a entender melhor sobre esse universo em que está inserido. Ao longo de todo BL, vemos Mob observar tudo que acontece em sua volta. Enquanto seus amigos e até mesmo seu irmão mais novo passam por diversas fases e problemas de relacionamento, ele, por sua vez, aparenta estudar o comportamento e as atitudes dos envolvidos nas subtramas que são capazes de sustentar muito bem a narrativa principal.

Agora diminuindo a dose humor e apostando na complexidade do desenvolvimento de todos os personagens e as suas relações com o drama central, A Man Who Defies the World of BL 2 acerta em cheio no formato explorado pela direção de Miki Koichiro. Com apenas três episódios, a adaptação aparenta render ótimos momentos e situações bem mais simpáticas do que havia sido explorada na obra de 2021. Ayato, interpretado por Goto Yutaro, também conhecido pelo seu papel no aclamado BL Cherry Magic, de 2020, brilha em todo momento que aparece na tela. Sendo a sua participação um dos melhores elementos utilizados aqui.

Por outro lado, algumas abordagens no roteiro somam aos desperdícios. Por exemplo, o plot de um personagem específico que ora se apresenta como mulher, ora como homem, algo que poderia muito bem ter ficado de fora. Se tratando de uma adaptação, coisas assim, que de fato não agregam em absolutamente nada no que é apresentado no corte final, realmente soam sem sentido.

Anúncio

A Man Who Defies the World of BL 2 se destaca pela consistência de uma parodia bem executada, com ótimos instintos na produção e um humor abordado de maneira mais leve e descontraída. Partindo de uma adaptação enxuta, a sequência de um dos títulos mais interessantes do mercado BL japonês além de se sobressair ao que era esperado, também deixa no ar o questionamento de que se a sua futura temporada será suficientemente incrível assim como essa foi.

Anúncio