Anúncio

É hora de pegar o passaporte e viajar para o Japão, mas só para os maiores de 18, porque hoje vamos entrar de cabeça e dar umas cabeçadas em Yakuza: Like a Dragon. O jogo teve seu lançamento em Novembro de 2020, mas no ultimo mês recebeu uma atualização que vamos ressaltar no decorrer da viagem.

A história de Yakuza: Like a Dragon conta a história do protagonista Ichiban Kasuga e sua relação com a família Arakawa da Yakuza em 2001. Como um jovem abandonado em circunstâncias não convencionais, ele viu no clã Tojo uma verdadeira família.

Porém para salvar a família, ele se entrega no lugar de outro membro da família que cometeu o crime de assassinato. Dessa forma ele fica preso 18 anos e quando volta, ele descobre que a família que tanto defendeu traiu o clã Tojo. E assim ele sai em busca de respostas com o ex-detetive Koichi Adachi por respostas, e durante a campanha você encontrará novos personagens que farão parte dessa história.

Imagem Divulgação

É o meu turno!

Yakuza: Like a Dragon é um RPG com uma densa história e sistema de batalha por turnos. Claro que como todo bom RPG você deve se atentar a sua volta e as habilidades do seu grupo. O sistema de níveis é um deles, cada personagem tem seu próprio que garante melhoria de atributos e habilidades próprias.

Ao mesmo tempo cada personagem tem uma ocupação, se levar na ponta do lápis, uma classe. Por exemplo, Ichiban tem Herói que permite o uso de um taco como arma e habilidades especiais dela enquanto Adachi começa com a ocupação Policial, mas no decorrer dos capítulos você pode escolher uma nova e assim criar um acervo de habilidades para seus combates.

Dentro do combate, é muito perceptível que há fraquezas e resistências dos inimigos em relação a armas e habilidades elementais, vulgo magias. Mas o que traz a comicidade é a história de Ichiban, ele como um fã da saga Dragon Quest e tem o objetivo de ajudar a todos.

Anúncio

Quando começa uma batalha ele imagina como seria seus oponentes transformando eles em algumas coisas engraçadas criando mais charme as lutas. Da mesma forma quando você escolhe uma ocupação você pode customizar seus grupo com vestes relativas, como cozinheiro , musico Hippie ou uma dominatrix.

Imagem Divulgação

A essência do Caos

Mecanicamente Yakuza: Like a Dragon tem uma gama de tarefas que você pode fazer para encontrar um equipamento melhor, ou encontrar uma ajuda para uma batalha e etc. Além de contar com a história principal, o sistema de missões secundárias aparecem para você durante o jogo. Algumas são chaves para liberar recursos para Ichiban e seu grupo.

Por exemplo você pode cultivar plantas para criar pratos únicos que permitem um efeito melhor. Ou participar de alguns mini-games como Dragon Kart, Baseball ou Corrida de Latas para pegar pontos específicos e trocar por itens. Mas qual a vantagem? Yakuza: Like a Dragon tem um sistema de Personalidade do Ichiban.

Você pode liberar recursos, missões secundárias e até mesmo presenciar diálogos icônicos entre o grupo fortalecendo o vinculo e garantindo mais experiência durante os combates. Esse Vinculo é outra mecânica que permite você descobrir do passado ou momentos paralelos do grupo e serve para você se aprofundar mais e ganhar empatia como um todo.

Mas aproveitando os diálogos vamos falar mais um pouco do sistema do jogo, como um RPG, o mapa mostra as localizações de comércio, locais para missão secundárias e pontos de taxi para uma locomoção mais rápida. Cada área tem uma dificuldade, que implica no nível dos inimigos e os capítulos tem seus calabouços para desbravar.

Imagem Divulgação

A Boêmia Oriental

Bem é claro devemos ressaltar a ambientação do jogo e a relação com a história. Ijincho é o exemplo entre um ambiente de conflito da Yakuza (Japão), Liumang (China) e Geomijul (Coréia) e o reflexo no comércio, inimigos e diálogos do jogo. Yakuza: Like a Dragon traz assuntos atuais numa forma cômica para o público, mas não deixa a critica de fora.

E nesse ponto a atualização em fevereiro trouxe a localização do jogo em português. O primeiro jogo da franquia que temos a oportunidade de ter um conforto maior durante o jogo. Temos toda a parte de menu e textos de diálogos traduzidos, mas ainda não temos uma dublagem.

Sobre a tradução, temos um trabalho fantástico que qualquer um que jogue vai compreender as mecânicas, os itens, as habilidades. Enquanto que em alguns momentos para quem tem uma percepção de inglês com a tradução, os textos de diálogo estão mais simplificados, mas é compreensível e não causa mudanças na interpretação. Mostrando novamente o ótimo trabalho da equipe da SEGA e dos responsáveis pela localização PT-BR.

Contando com uma trilha sonora incrível, e motivacional durante as batalhas diga de passagem. Yakuza: Like a Dragon é um jogo que deve ser jogado e aproveitado. É cômico, divertido e estratégico. Com um replay gigantesco devido aos mini games e histórias secundárias, você terá horas e horas para elevar as ocupações de cada personagem, garantir recordes  e quem sabe passar algumas horas nos arcades jogando Virtua Fighter 2 (Será que fiz isso?).

Curta a rotina dos bares e restaurantes, cinemas (e os homem-ovelhas), casas de banhos e boates. Aproveite tudo e encontre todos os marginais e registre eles na porrada, e se puder jogue uma bola. Descubra o desenrolar da história de Ichiban Kasuga e seus amigos  no seu PC (Steam), PlayStation 4 e PlayStation 5, Xbox One e Xbox Series X|S. Para saber mais sobre Yakuza: Like a Dragon, visite o SITE OFICIAL.

Anúncio