Anúncio

Poucos filmes do cinema podem ser considerados grandes obras de arte, e o que é mais curioso, não são filmes de grandes efeitos visuais.

Confira também: O Destino de uma Nação | Review

Basta notar que um roteiro e grandes atuações podem fazer um filme épico, podem discordar mas a realidade é essa, The Post: A Guerra Secreta é um filme que prova o poder da liberdade de expressão na mão dos jornalistas, contando com as ilustres atuações de Meryl Streep e Tom Hanks, precisa dizer mais alguma coisa?

the post a guerra secreta
Tom Hanks e Meryl Streep em The Post: A Guerra Secreta (Imagem Divulgação)

Documentos Secretos

O filme conta a história de quando The Washington Post batalhou para conseguir publicar os documentos secretos da guerra do Vietnã, uma história que todo jornalista sente na pele o que é ser censurado, mas antes fosse esse o maior marco do filme, ter em tela Meryl Streep como a dona do jornal, fazendo parceria com o chefe da redação feito por Tom Hanks, é um momento que deve ser levado para a vida.

Ver gigantes de Hollywood dialogando em mesma cena, sabendo que será fantástico e ainda se impressionar com esse momento, é simplesmente inexplicável, é realmente digno de sair da sala de cinema e pagar ingresso de novo.

the post a guerra secreta
Steven Spielberg em The Post: A Guerra Secreta (Imagem Divulgação)

Um Filme Spielberg

A mão do Spielberg no filme prova também tal genialidade, está na lista daqueles roteiros sérios, que possuem humor sem ser escrachado, e muito menos sarcástico, a tensão prevalece em todo o filme, e esse alívio cômico funciona da maneira correta.

Estava nítido que um ou outro seriam indicados ao Oscar, como no caso foi a Meryl Streep, onde o que prevalece em The Post: A Guerra Secreta é o conjunto; ambos os personagens funcionam perfeitamente, mas como uma parceria, quando estavam juntos em cena, nada mais importava, apenas o diálogo dos dois – isso tem um responsável e o nome dele é Spielberg.

The Post: A Guerra Secreta está indicado a melhor filme, e sinceramente não se sabe quem pode levar a estatueta, a disputa está por igual, quem ganhar não será exagero ou injustiça.

Realidade seja dita, esse filme está aí para todos aqueles que querem ver o que é um estilo de cinema clássico, onde grandes atuações com um roteiro bem amarrado, colocado na mão de um diretor incrível, pode ainda fazer sucesso dentro da realidade atual do cinema moderno.