Coincidindo com o começo da floração das cerejeiras no Japão, o governo anunciou o novo design da tocha que será utilizada nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Com inspiração em um dos símbolos mais queridos pelos japoneses, a tocha foi especialmente projetada com o formato da flor de cerejeira.

Criada na prefeitura de Saga, por Tokujin Yoshioka, a tocha incorpora elementos tradicionais e contemporâneos, utilizando a mesma tecnologia de extrusão de alumínio usada para fabricar trens-bala (shinkansen). Além disso, apenas uma folha de metal foi utilizada para a fabricação, sem qualquer solda, representando a tradição japonesa e o avanço da tecnologia. O seu formato e peso também foram especialmente pensados para que qualquer pessoa consiga segurar a tocha com facilidade.

Cerca de 30% do material utilizado para fazer a tocha olímpica é composto de alumínio reciclado, que foi originalmente usado para construir casas pré-fabricadas após o Grande Terremoto de Tohoku. As unidades temporárias que costumavam abrigar as pessoas que foram afetadas pelo desastre foram transformadas na tocha olímpica, como um símbolo de paz e de reconstrução.

A tocha conta com cinco chamas que saem das pétalas da flor e se unem no centro para liberar uma luz mais brilhante, simbolizando “O Caminho para a Paz”. A tocha vai viajar por um longo período de 121 dias e a chama ficará sempre acesa, apesar das mudanças de estação, condições climáticas e regiões que forma o arquipélago japonês.

Com o tema “A Esperança que Ilumina o Caminho”, a tocha será exibida em vários lugares da região de Tohoku para mostrar solidariedade para com a área que ainda está se recuperando do terremoto e tsunami ocorridos em 2011.

O revezamento da tocha vai começar no dia 26 de março de 2020, para coincidir com a época da floração das cerejeiras pelo país.