Anúncio

Os estúdios de jogos independentes têm apresentado grandes títulos de horror nos últimos anos. Como qualquer outro tipo de indústria, é comum que haja “modas” de tempos em tempos. Seja no estilo “colete x número de itens” inspirado por slenderman ou ainda “sobreviva a noite” de 5 nights at Freddy’s. O que todos esses jogos têm em comum? É que eles acharam uma outra forma de arrecadar renda além da venda do título em si: merchandise.

Bendy and the Ink Machine foi um título que conquistou fãs facilmente pelo seu estilo cartoonizado que prometia entregar uma experiência assustadora ao visitar um antigo estúdio de animação assombrado pelas suas criações. Entretanto, o jogo acabou falhando na sua missão de entregar uma trama concisa, mas alcançou sucesso no que se trata de venda de produtos da marca, como livros e bonecos. E agora um novo lançamento que vem causando “burburinho” me fez lembrar desse – infeliz – (e feliz ao mesmo tempo) caso de jogo independente de terror.

Poppy Playtime
Poppy Playtime. Imagem Divulgação

Poppy Playtime tem uma premissa similar ao jogo citado anteriormente. Uma famosa fábrica de brinquedos foi completamente abandonada após todos os seus funcionários desaparecerem, agora você deve descobrir o que aconteceu realmente lá. Entretanto, enquanto sua investigação progride, você terá que enfrentar inimigos inesperados, os próprios brinquedos da fábrica.

Apesar do contexto lembrar Bendy, e até mesmo o formato de capítulos, Poppy Playtime opta por uma outra abordagem, com um jogo altamente colorido, gráficos mais avançados, ferramentas 3D e um gameplay que varia entre fugir de inimigos e solucionar quebra-cabeças.

Assustador e instigante, Poppy acerta em cheio no seu primeiro capítulo e já ganhou bastante visibilidade sendo alvo de youtubers famosos como “o jogo mais assustador do ano”. Apesar de corretamente entregar o que promete, o excesso de personagens “vendáveis” durante a jogatina me faz temer pelos próximos capítulos, e que esse jogo se torne apenas mais uma fonte de venda de bonequinhos em cima de um roteiro mal aproveitado.

PoppyPlaytime
Poppy Playtime. Imagem Divulgação

Não perdendo as esperanças, mas sem criar grandes expectativas, Poppy Playtime é divertido e assustador, além de bem-feito e com uma jogabilidade interessante. Vamos ver se seus desenvolvedores conseguem manter o mesmo ritmo nos próximos capítulos e quebrar a maldição dos jogos feitos para vender brinquedos.

Anúncio
Anúncio