Hisone to Maso-tan, ou Pilotos de Dragão: Hisone and Masotan, estreou na Temporada de Primavera 2018, no dia 13 de abril. Agora em setembro, no dia 21, a Netflix adicionou o anime a seu catálogo.

Hisone é uma comédia com momentos de drama, e finalizou com 12 episódios. O anime foi, originalmente, conceitualizado pelo estúdio Bones (Boku no Hero Academia, Fullmetal Alchemist e muitos outros), que é responsável pela produção do anime, o diretor Shinji Higuchi, e a roteirista Mari Okada, mas possui um mangá que ainda está em lançamento desde março de 2018, e foi escrito e desenhado pelo Toshinao Aoki, que cuidou dos designs dos personagens para o anime também.

Força de Autodefesa

A obra foca em Amakasu Hisone, que é uma recruta da Força de Autodefesa, servindo na Base Gifu da Força de Autodefesa do Ar. Ela decidiu trabalhar com isso para se afastar das pessoas, para não as machucar mais, devido ao seu problema de sinceridade extrema.

Em um dia, ela se depara com dragão Organic Transformed Flyer, ou como é chamado no anime, “OTF”, que estava escondido na base. O dragão gostou tanto dela que acabou a escolhendo como piloto.

Em sua jornada como piloto de um OTF, Hisone encontra outras garotas que também foram destinadas a isso, e juntas com os dragões, elas podem mudar o futuro do mundo. A história se passa no mundo real, mas as pessoas não sabem sobre os dragões.

Pilotos de Dragão Hisone to Masotan
Pilotos de Dragão: Hisone to Masotan (Imagem Divulgação)

Personagens Cativantes!

Falando sobre os personagens, começando com a protagonista. Hisone é muito sincera e chega a ser inocente, já que não imagina como sua sinceridade pode machucar pessoas. Mas, ao mesmo tempo, ela é muito verdadeira, e quando ela gosta de alguém, vai lutar por essa pessoa.

É interessante ver como a personagem cresce durante o anime, passando de uma garota inocente e sem muito rumo em sua vida, para uma garota destemida, que se esforça para cumprir seu dever. Ela segura bem o anime, mas suas companheiras ajudam nisso também. Sua seiyuu é a Kuno Misaki, que já trabalhou em muitos animes como Nanatsu no Taizai, onde dá a voz para a Hawk.

Kaizaki Nao trabalha na base desde antes de Hisone, mas não pilota um dragão, já que ela não foi aceita por nenhum. Ela é uma personagem com convicções fortes e instinto de luta. Ela realmente se dedica ao que faz, e por mais que não seja piloto realmente, ela é muito importante para a história.

Ela tem problemas com Hisone, já que a protagonista foi escolhida pelo dragão e ela não. Mas essa é uma das relações que é muito bem construída e trabalhada até o final. Sua seiyuu é a Kurosawa Tomoyo, que já fez a voz de Kumiko, protagonista de Hibike! Euphonium, e muitos outros personagens.

Pilotos de Dragão Hisone to Masotan
Pilotos de Dragão: Hisone to Masotan (Imagem Divulgação)

Outros pilotos…

Seguindo a lista das outras personagens que pilotam dragões, começando pela Kinutsugai Liliko, piloto de outra província. Ela é bem pessimista e sempre tem pensamentos negativos, mas é muito inteligente. No começo ela aparenta não tem muitas emoções, mas ela se abre muito durante o anime. Sua seiyuu é a Arai Satomi, a Beatrice de Re:Zero.

Hitomi Mayumi é o coração entre as personagens. Ela é muito meiga e amável, e é de outra província. Hitomi está sempre calma, querendo o bem de todos, inclusive de pessoas que ela mal conhece. Ela ama os dragões e cuida muito bem de seu companheiro. É como se fosse uma mãezona para os animais que ela ama tanto. Nazuka Kaori é a sua seiyuu, que também faz a voz da Hagakure de Boku no Hero.

E por último, e a minha favorita da vez, é Hoshino Eri, piloto de outra província também. Ela é a com mais “problemas” de vida entre as cinco protagonistas, só que é a que cresce mais durante a obra, na minha opinião.

Ela é muito dedicada, e destemida. Por ser a primeira mulher de sua província a se tornar piloto, Hoshino teve que enfrentar muitos problemas e desafios. É uma lição de vida de como é ser mulher em uma sociedade “reinada” por homens. Mas, por conta disso, ela se torna muito fechada e focada naquilo, não dando atenção as pessoas a sua volta e tratando seu dragão apenas como uma nave de combate.

Sua progressão, como disse anteriormente, é gigantesca e uma das mais emocionantes da obra e sua relação com seu dragão é uma das mais trabalhadas. Sua seiyuu é a Kawase Maki, que não fez tantos trabalhos grandes ainda, mas já deu a voz à duas personagens de Centaur no Nayami.

Há muitos outros personagens na história, e por mais que sejam em grande número, todos recebem destaque em algum momento e todos possuem uma história por trás.

Obra & Profundidade

Hisone é uma obra incrível, com profundidade, que irá fazer qualquer um se apaixonar. Cada personagem tem seus trejeitos, suas ambições, passado e motivações, e a química entre eles é muito bem trabalhada. São bem palpáveis e fáceis de se identificar.

Assistir ao anime e conhecer os personagens é basicamente reconhecer seus erros e defeitos e pensar em um modo de arrumar isso. Cada um tem uma progressão durante o anime, e alguns personagens crescem mais que outros, mas se encaixa perfeitamente com suas situações do começo da obra.

Por mais que a obra seja de dragões que se transformam em naves de combate, ele é muito mais que isso. É sobre superação, aceitação, reconhecer quem você é, entender e se esforçar para construir seu próprio futuro e como isso afeta as pessoas a sua volta, e claro, sobre amizade, companheirismo e amor de todas as formas. Ao longo do anime você cresce com cada personagem e aprende muito, podendo ter outra visão de mundo quando finalizar a obra.

Protagonismo Feminino

Além de tudo isso, a obra possui cinco personagens principais femininas. Isso mesmo, CINCO. E nenhuma delas é fraca e precisa ser salva. As cinco são fortes o suficiente para lutarem por si mesmas e pelos outros, e possuem histórias incríveis. Esse foi um dos pontos que me fez querer ver o anime, e acho que é um grande forte da obra (Veja também Rolling Girls).

O design e animação não são incríveis como um da KyoAni, mas possui uma estética mais rustica e que ficou bem característico para o anime. Se fosse diferente, não teria combinado tanto. E o design dos personagens também ficou muito bom, já que retratou pessoas normais, simples, sem muito enfeite que nem outras obras, já que a proposta do anime combinava mais com essa escolha. Toshinao acertou em cheio nos desenhos.

A música de abertura é da Fukumoto Riko, e se chama “Soujo wa Ano Sora wo Wataru”. A música e a animação da abertura passam muito a sensação de liberdade, de voar pelos céus, e de amizade. Fora que deixa uma empolgação para o que vem a seguir, desbravar um mundo totalmente novo.

O encerramento se chama “Le temps de la rentrée”, e é todo em francês, cantado pela D Pai. É uma música gostosa de ouvir e que dá vontade de dançar junto com as personagens que estão dançando durante o encerramento inteiro. É bem leve e viciante.

Pilotos de Dragão Hisone to Masotan
Pilotos de Dragão: Hisone to Masotan (Imagem Divulgação)

Uma História Maluca – e Sensacional!

É um anime que pode afastar algumas pessoas, seja pela animação diferente ou pela história meio maluca, mas eu indico para todo mundo que esteja disposto a encarar uma história emocionante, viciante e que te fará abrir os olhos para muitas questões na vida.

É impossível terminar o anime, e não ficar apaixonado por cada personagem, cada dragão, e pela história em um todo. E agora que está completo na Netflix, fica muito mais fácil de assistir.

ASSISTA AGORA NA NETFLIX