junichi fukuda assédio

O Japão está estudando planos para fazer com que os políticos passem por um treinamento anti assédio diante do escândalo envolvendo o Ministro das Finanças, Junichi Fukuda.

O gabinete oficial disse que está estudando planos para por em prático e que uma versão final será apresentada em uma reunião presidiada pelo Primeiro Ministro Shinzo Abe no final de junho.

A ideia surgiu depois que o Ministro das Finanças se demitiu em abril depois de alegações de que ele assediou repórteres do sexo feminino.

Ele negou, mas as investigações encontraram provas contra ele, que fez com que seus benefícios de aposentadoria fossem cortados. O ministro ainda foi alvo de críticas diante de seu comportamento, negando as alegações e pedindo que as vítimas viessem a público.
O plano de treinamento pode ser aprovado em breve, mas ainda não se sabe quantos políticos participarão.

Abe está usando como plataforma de sua política econômica o incentivo à participação feminina na força de trabalho. Porém, o país continua na última posição no ranking das Diferenças Globais entre Gêneros entre os países da G7 e em 114º no ranking mundial. O Brasil está em 90º lugar.