Rodrigo Folter
    Rodrigo Folter
    Jornalista gamer ou gamer jornalista, as duas características costumam se entrelaçar. Nasci em São Paulo e morei alguns anos no litoral antes de voltar à capital e me formar em Comunicação Social pela FIAM-FAAM. Crio conteúdo sobre games, cinema e tecnologia desde 2017 e fui co-autor do livro "Cinema Virado ao Avesso: Erotismo, Poesia e Devaneios", além de palestrar em algumas universidades de vez em quando. Nas horas vagas estou jogando viajando, jogando Overwatch, LoL ou brincando com meu gato.

    EXPERIMENTE TAMBÉM

    gamescom latam | AbleGamers deixa a experiência de jogar mais acessível

    Tornar ambientes, reais ou virtuais, acessíveis é assunto em diversas esferas da sociedade e, durante a gamescom latam, esse tema teve voz e espaço garantido. O Suco de Mangá conversou com a AbleGamers e você confere como foi agora.

    Sobre a AbleGamers

    A AbleGamers é uma organização sem fins lucrativos dedicada a melhorar a acessibilidade nos jogos eletrônicos. Fundada em 2004, promove painéis ao redor do mundo acerca da discussão sobre acessibilidade e auxilia os gamers com protótipos e tecnologias acessíveis para tornar o ambiente mais inclusivo.

    AbleGamers na gamescom latam

    Próximo da área business, em uma esquina dentre os inúmeros corredores, estava a AbleGamers Brasil, com soluções de adaptações para o público gamer. Além disso, alguns integrantes da ONG estavam presentes, como a Coordenadora de Marketing e Mídias Sociais, Nina Parreiras que apresentou ao Suco de Mangá o estande.

    Lá, os gamers poderiam experimentar diferentes jogos em diferentes plataformas com o Xbox Adaptive Controller da Microsoft e o Controle Access da PlayStation e um controle adaptativo, batizado de UMAGIC (Universal Adaptive Gaming Interface Controller).

    Segundo Parreiras, “quando uma pessoa com deficiência física vem para a feira, ela raramente vai conseguir experimentar os jogos nos estandes. A nossa preocupação era essa, que ela tivesse o controle para experimentar os jogos.

    AbleGamers gamescom
    Imagem Divulgação

    Compatível para diversos consoles, basta o o usuário poderia selecionar através de um visor o sistema desejado e posiciona o controle como necessário. “Os controles são modulares, você pode colocar mais perto do corpo ou mais longe, com botões maiores ou menores — depende da necessidade da pessoa” explica Parreiras.

    Além de experimentar confortavelmente diferentes jogos, o estande também contava com audiodescrição para conhecer a AbleGamers.

    O estande também estava equipado com uma sala de descompressão focada no público gamer autista. Com isolamento sonoro, essa sala permitia descanso para quem necessitasse.

    AbleGamers gamescom
    Imagem Divulgação

    Para conhecer o trabalho da organização, basta acessar o site oficial ou seguí-los nas redes sociais.

    Rodrigo Folter
    Rodrigo Folter
    Jornalista gamer ou gamer jornalista, as duas características costumam se entrelaçar. Nasci em São Paulo e morei alguns anos no litoral antes de voltar à capital e me formar em Comunicação Social pela FIAM-FAAM. Crio conteúdo sobre games, cinema e tecnologia desde 2017 e fui co-autor do livro "Cinema Virado ao Avesso: Erotismo, Poesia e Devaneios", além de palestrar em algumas universidades de vez em quando. Nas horas vagas estou jogando viajando, jogando Overwatch, LoL ou brincando com meu gato.

    EXPERIMENTE TAMBÉM!

    últimas notícias