Anúncio

O tema sci-fi é sempre atrativo para a maioria dos nerds por causa de toda a tecnologia e inovação envolvida na trama, porém não é um atrativo para as grandes massas, mesmo que exista as exceções à regra, ainda assim não são filmes procurados por qualquer um.

Fahrenheit 451 não só é uma modernização de uma história já contada em livro e filme na década de 60, como coloca em reflexão alguns pontos que parecem já estar sendo praticados em tempos atuais, infelizmente este é o único questionamento do filme e maior marco.

Fahrenreit 451
Fahrenreit 451 (Pôster Divulgação)

Temperatura 

Antes de mais nada, Fahrenheit 451 é a temperatura que o papel começa a queimar, na história os livros são proibidos e a a opinião própria e senso crítico é tão rejeitado que é visto como um crime grave, e a maior diversão daqueles que vivem dentro dessa realidade é assistir o sensacionalismo e a violência gratuita divulgada em rede.

Os bombeiros, que no caso aqui são responsáveis por queimar os livros, são visto como ídolos toda vez que o intuito é aplicar a punição àqueles que quebram as regras, em poucas palavras, assistir ao próximo ser humilhado e agredido é o maior entretenimento das pessoas, tão aclamado quanto um gol em final de campeonato ou um hit cantado por uma cantora famosa.

Analisar toda essa sociedade impedida de ter a palavra e viver alienada pode ser comparada aos dias atuais, onde as massas preferem ler o título de uma matéria e achar que leu por completa, ou cuidar da vida dos outros e desejar algo de ruim aconteça como um reality show famoso da TV aberta, tal comparação não só é possível fazer como assusta.

Fahrenreit 451
Fahrenreit 451 (Imagem Divulgação)

Construção da Trama

Contudo o filme é um tanto difícil de se manter preso na história, mesmo ela não sendo algo de tanta profundidade, em alguns momentos ela se encontra jogada em cena e aquele desinteresse bate e muito difícil voltar a atenção, pois a construção da trama é rápida mas simples até demais, a reflexão estagna apenas no conceito de um futuro alienado.

Anúncio

O elenco foi sem surpresas, Michael B. Jordan e Sofia Boutella não deixaram a desejar mas não houve um destaque de nenhum deles, mesmo que o personagem de Michael Shannon seja o mais marcante de todo o filme, só se sobressai um pouco por causa da presença mais forte e do idealismo ditador que impõe na trama, mas apenas pelo nível mediano dos outros.

Encontrar pontos fortes no filme é um verdadeiro desafio, a falta de apego com a trama e personagens em si é nítido e questiona a construção deles, foram pequenos defeitos que fizeram esse filme cair na mediocridade.

Fahrenreit 451
Fahrenreit 451 (Imagem Divulgação)

Conceito Reflexivo 

Esse novo Fahrenheit 451 traz um conceito um tanto profundo e reflexivo para se discutir em podcasts, palestras e criar até teorias do que toda a realidade atual se tornará no futuro, mas que não faz jus ao livro ou ao filme de 1966.

Nada compromete fazendo-o um filme ruim, mas o problema de uma trama mal amarrada e pouco desenvolvimento da história faz pensar que um tema intenso desse daria certo em uma série ao invés de um filme, seria facilmente adaptada pela HBO se levarmos em conta o sucesso de suas produções originais.

ASSISTA FAHRENHEIT AGORA NO HBO GO

Anúncio