Anúncio

Quatro gigantes para a produção do que promete ser um gigante. Deca-Dence (2020) – produção original que une Kadokawa e NUT – traz ficção cientifica sobre o esforço pela sobrevivência da humanidade contra criaturas batizadas de Gadoll, ao mesmo tempo em que salienta os meios usados para essa subsistência, isto é; a criação da Fortaleza Móvel que dá nome a animação e mantém o que sobrou da humanidade segura dos Gadoll, a divisão entre Gears – soldados da divisão anti-gadoll, também conhecidos como A Força – e Tankers, pessoas comuns que dão suporte aos Gears e a Fortaleza Móvel Deca-Dence, e a utilização da energia que corre nas veias dos Gadoll, Oxyone.

É no meio de toda essa narrativa que Natsume, a jovem que deseja se tornar um soldado, questiona o ideal de paz da humanidade que escolheu apenas a sobrevivência e não a aniquilação total dos Gadoll, enquanto, Kaburagi cultiva ideais opostos aos da garota. Há certa divergência entre a busca pela liberdade de Natsume e o evidente comodismo de Kaburagi demonstrado conforme o episódio se desenrola.

Fator importante para um primeiro episódio é a estratégia de usar um ganho – fechar com perguntas que só serão respondidas no decorrer dos outros episódios da série.

Em suma, a obra que traz roteiro original de Hiroshi Seko (Vinland Saga); direção de Yuzuru Tachikawa (Mob Psycho 100); character design de Shinichi Kurita (Death Parade); música de Masahiro Tokuda (Last Hope) consagra para uma primeira impressão a ação das cenas de batalha em acordo com o CG empregado, o equilíbrio das consequências e causas da narrativa, a trilha sonora e os diálogos idealistas que os personagens expressam como a liberdade, paz, submissão e impotência perante o desconhecido.

Deca-Dence chega nessa Temporada de Verão 2020 com o potencial para estar ao lado dos gigantes que já fizeram seus nomes no universo das animações.

A série deve ficar disponível quando o sistema de Streaming da Funimation estiver presente no solo brasileiro.