Anúncio

Se existe um nome que é amado de forma unânime no cinema é Liam Neeson, e dessa vez temos uma dose dupla, seu filho Michael Neeson está no elenco em um filme gostosinho de assistir. De Volta à Itália lembra os bons blockbusters fofos e emotivos de décadas atrás, só que também sofre com uma trama simplória demais a ponto de nos bater o sono ou até desistir de assistir, mas isso não apaga o brilhantismo de uma obra cativante e impecável roteiro.

Esse é o segundo filme que pai e filho estão presentes no elenco, Vingança a Sangue Frio é um filme padrão Liam Neeson de ser, mas não mostrou a que veio, De Volta a Itália já foge bastante de um filme brucutu e é muito melhor do que o dito cujo, temos aqui uma linda relação familiar, porém que precisa ser reconstruída, admito não saber dizer ao certo se serem realmente pai e filho foi algo mais fácil para a trama, mas quem sou para falar de atuação? Liam Neeson já mostrou ser um ator acima da média e não um simples brucutu, e seu filho Michael parece seguir da mesma linha, mesmo sendo uma história simples de romance e relação familiar, seu papel fez a diferença e se mostrou melhor que o pai, não é um nome desconhecido em Hollywood mas está longe de ter o tamanho do pai, pelo menos por enquanto porque basta alguns filmes para ser um grande nome do cinema, pois talento têm para isso.

Por mais que o padrão blockbuster romântico não seja um grande sucesso em grandes telas, fatalmente será aclamado nos canais abertos, a leveza de uma história linda que envolve luto, amor, recomeço e os mais belos campos da Toscana nos envolve de forma tocante e gostosa, como um abraço quentinho. Mas aviso que é aquele tipo de filme bem comum e semelhante a muitos outros romances, logo pode ser algo muito repetitivo, porém vale muito a pena, pois é no roteiro e na direção que nos conquista. James D’Arc pode ter sido o maior nome do filme, graças a direção dele, muitos momentos simplórios se mostraram bem trabalhados aos quais te mantém preso na trama.

Acredito que a mensagem seja muito maior que o filme, o fato de sofrermos algo ruim em nossas vidas não nos impede de viver, mas não significa que será superado da noite para o dia, e principalmente não importa a idade, alguém mais velho ainda pode sofrer com términos, divórcios e isso pode fazê-lo amargar por anos, aqui cada personagem têm algum tipo de trauma ou dificuldade emocional, e todos eles passam por uma superação que conseguem sobrepor tal emoção, ou seja, muito dessas grandiosidades nos personagens é abafado pela simplicidade, aquilo que é o maior marco do filme é também é aquilo que o ofusca, um filme simples porém com grandes lampejos de obra prima.

De Volta à Itália é uma gostosa sessão da tarde para assistir com o crush, por mais simples que seja, vale o tempo gasto, atuação impecável da família Neeson e história boa para se divertir e emocionar, não têm como evitar um romance ser épico, mas ele ainda consegue nos conquistar e emocionar profundamente da forma mais simples de uma história de amor.

Anúncio
Anúncio