Conheça 6 Jogos de Mesa Tradicionais do Japão

Anúncio

Seja durante a quarentena, um dia chuvoso na casa de praia ou qualquer dia, os JOGOS DE MESA fazem parte das vidas dos seres humanos há séculos e são bem populares no mundo inteiro.

E, claro, isso não poderia ser diferente no Japão. Além dos jogos inventados no país, o Japão também importou diversos jogos que se tornaram populares entre os japoneses. Conheça agora 6 jogos de mesa tradicionais que são muito jogados por todo o Japão.

Daifugo/Daihinmin

daifugo
Imagem Divulgação

Jogado com um baralho comum, este jogo foi posteriormente adaptado para o Ocidente nos anos 80, onde se chama Presidente. Na verdade, esse jogo foi inventado no Japão, mas as cartas do barulho tem origem portuguesa.

Assim como o jogo Presidente, existem várias regras que foram acrescentadas ao longo do tempo, mas existem as regras principais. Primeiro, todas as cartas são distribuídas igualmente a todos, depois disso, o Daifugo (O Grande Milionário) dá suas 2 piores cartas para o Daihinmin (O Miserável). Enquanto isso, o Daihinmin deve entregar suas 2 melhores cartas ao Daifugo. Após a negociação, o jogo geralmente é jogado no sentido horário.

Existem 5 títulos principais:

  1. Daifugo (大富豪, O Grande Milionário)
  2. Fugo (富豪, O Rico)
  3. Heimin (平民, O Plebeu)
  4. Hinmin (貧民, O Pobre)
  5. Daihinmin (大貧民, O Miserável)

Qualquer jogador que não esteja entre os 2 primeiros ou últimos títulos se tornará o Heimin ou, às vezes, serão adicionadas classificações adicionais se houver muitos jogadores. Em algumas versões, os jogadores trocam de lugar à medida que seus títulos mudam, mas isso normalmente não acontece nas adaptações ocidentais. Além disso, todos são Heimin (O Plebeu) na primeira rodada.

Anúncio

O jogo é um pouco complicado, mas o objetivo básico é se livrar das cartas o mais rápido possível. A primeira pessoa que se livrar de suas cartas se torna o Daifugo para a próxima rodada, a segunda se torna o Fugo, e assim por diante, até que finalmente o Daihinmin suba de título. Em seguida, o Daihinmin junta todas as cartas, embaralha e distribui para a próxima rodada.

Riichi Mahjong

mahjong
Imagem Divulgação

Você provavelmente conhece esse jogo como uma espécie de jogo da memória para se joga sozinho, mas na verdade o Mahjong é um jogo de peças que tem uma estrutura parecida com o jogo de cartas Mexe-mexe. O objetivo é criar conjuntos, dando e descartando peças, para que no final todas as 14 peças se tornem conjuntos. Os conjuntos podem ser de 3 ou 4 peças iguais, ou uma sequência de 3 peças, com uma mão vencedora padrão composta por 4 conjuntos e um único par (embora também existam algumas mãos vencedoras especiais que são exceções).

A versão japonesa, chamada Riichi Mahjong ou simplesmente Mahjong japonês, é uma versão um pouco mais simplificada do Mahjong chinês, introduzida pela primeira vez no Japão em 1924, embora novas regras tenham sido adicionadas para aumentar a sua complexidade. As principais diferenças são as regras para declarar o Riichi (mão pronta para bater) e as peças bônus de Dora que podem agregar valor à sua mão.

Existe um Campeonato Mundial de Mahjong desde 2002, o Japão ganhou a medalha de ouro somente 2 vezes (individual e em grupo), enquanto a China lidera basicamente todas as posições. O curioso é que a França geralmente aparece diversas vezes nos quadros de medalhas, tendo ganhado o ouro e a prata na categoria de grupo em 2019, em um campeonato que ocorreu na França.

Sugoroku

Sugoroku
Imagem Divulgação

Sugoroku é um jogo de tabuleiro com dados clássicos. Os kanji para Sugoroku são双六 ou雙六, ambos significando “Dois 6”, o valor mais alto que você pode tirar com um par de dados tradicionais. 

A versão original do Sugoroku, chamada de Ban-sugoroku, tem origem no século XVII, na China, e foi descoberto através da Rota da Seda. O Ban-sugoroku era jogado como o gamão moderno, com algumas diferenças nas regras. No entanto, ele parou de ser jogado no início do século XIX, e os jogadores modernos simplesmente jogam o gamão comum.

Outra forma de Sugoroku é o E-Sugoroku, com os jogadores movendo suas peças por um mapa ilustrado ou um tabuleiro como do jogo “Escadas e Serpentes”. Datando do século XV, a versão mais antiga tinha preceitos budistas em cada casa (Jodo Sugoroku), mas durante a Era Edo (1603 a 1868), as versões mais populares tinham as 53 estações da linha de trem de Tokaido, que eram as estações que ligavam Tóquio e Quioto, um tema bem popular para os artistas da época.

Os tabuleiros de E-sugoroku eram portáteis, geralmente ilustrados em um pedaço de papel que podia ser dobrado e transportado. Eles eram jogados em um padrão espiral, e o vencedor era quem chegava primeiro no centro do tabuleiro, enquanto cada casa podia ter regras especiais ou instruções adicionais para animar mais o jogo.

Shogi

shogi
Imagem Divulgação

Este é um dos jogos mais populares do Japão. Parecido com o xadrez, este jogo de tabuleiro para 2 pessoas envolve muita estratégia e paciência. São 20 peças para cada jogador, sendo que cada uma tem suas próprias habilidades e regras.

Existem 2 grandes diferenças entre o shogi e o xadrez. Primeiro, as peças podem ser promovidas quando chegam em 1/3 do tabuleiro. Segundo, as peças que foram comidas podem retornar do lado do oponente no tabuleiro. As peças promovidas são viradas para baixo, revelando um novo personagem que geralmente está escrito de forma mais cursiva ou com uma tinta vermelha.

Diferente do xadrez, onde apenas o peão pode ser promovido para a última fileira, qualquer peça (exceto o Rei e o General dourado) pode ser promovida no shogi. Isso dá à peça habilidades de movimento extras, em vez de você ter que trocar a peça. Os jogadores também podem optar por não promover as peças, contanto que ele ainda tenha movimentos sobrando, já que a peça que não foi promovida pode dar vantagens, dependendo da situação.

Como no xadrez, o objetivo do jogo é capturar o rei. Já que todas as peças, geralmente, continuam no jogo de uma forma ou de outra, é bem raro um jogo de shogi terminar empatado.

Acredita-se que o shogi tenha se baseado em um jogo indiano chamado chaturnaga, que foi introduzido no Japão através da China, mas não se sabe como. A especulação é que isso tenha ocorrido no século VI, embora as primeiras peças conhecidas e documentadas tenham origem no século XI. O shogi passou por várias mudanças, sendo que algumas versões usavam tabuleiros enormes para 130 peças, incluindo um conhecido como “O Elefante Bêbado”.

Uma curiosidade é que o canal de TV NHK patrocina um grande torneio de shogi, que é televisionado e comentado, com direito a discussão de estratégias do jogo. É como a Fórmula 1 nos domingos de manhã, mas você pode ver esses comentários várias vezes por semana no canal japonês.

Karuta

karuta
Imagem Divulgação

Karuta é um jogo de cartas que mistura poemas, leitura, audição, memorização e agilidade, e que geralmente usa um deck especial de cartas, mas um deck normal também pode ser usado. Um conjunto de cartas (tori-fuda) é disposto com as cartas viradas para cima, enquanto um conjunto correspondente (yomi-fuda) fica com o Recitador ou Leitor. O Leitor pega uma carta do yomi-fuda e a lê em voz alta, enquanto os outros jogadores procuram a carta correspondente no seu conjunto e tenta bater nela antes dos seus oponentes.

Algumas cartas de karuta famosas contém a primeira parte de um provérbio ou poema, cuja carta correspondente é o restante do tal poema. O deck mais famoso é o Hyakunin Usshu, que geralmente é jogado no Ano Novo. Já as cartas Iroha Karuta são usadas para ensinar habilidades de leitura do japonês básico.

A palavra karuta vem do português “carta”, já que foram os portugueses que as introduziram ao Japão no século XVI. No entanto, acredita-se que algumas versões desse jogo eram jogadas com metades de conchas na Era Heian (794 a 1185).

Go

go
Imagem Divulgação

Considerado o jogo de tabuleiro mais antigo do mundo, o Go foi inventado na China cerca de 2.000 a.C. O jogo chegou no Japão no século VII e foi mencionado nos Contos de Genji, de Murasaki Shikibu, no início do século XI.

O go (também chamado de igo) é parecido com o jogo Reversi ou Othello, mas é bem mais complexo. Na verdade, é um jogo tão intrincado que virou um objetivo desenvolver uma inteligência artificial que pudesse derrotar um campeão de go.

Os jogadores jogam em turnos, colocando suas pedras (go-ishi) no tabuleiro onde as linhas se cruzam. No entanto, o jogador também pode recuperar suas pedras ou as do oponente ao cerca-las. Existem mais regras complicadas, como a regra ko, onde é proibido fazer jogadas repetidas. O go exige um equilíbrio, onde os jogadores precisam expandir seu território e ainda criar áreas sólidas e bem conectadas que o oponente não pode quebrar.

Sendo um jogo muito popular na Ásia, existem grandes campeonatos patrocinados por grandes empresas e com premiações em dinheiro. O maior torneio do Japão é o Kisei, com uma premiação de $ 505 mil dólares.

Anúncio