Anúncio

Batman é um dos poucos heróis dos quadrinhos, para não dizer o único, que alcançou o sucesso merecido nos games desde a geração passada. É natural então que desde o anúncio de Batman: The Telltale Series a maior preocupação dos fãs fosse: e vai ter algo novo?

Primeiro episódio gratuito?

A primeira grande sacada da desenvolvedora é dar o primeiro episódio gratuitamente para você descobrir por você mesmo. O universo do morcego já foi tão bem explorado nos cinemas e nos games que só mesmo um estúdio como a Telltale seria capaz de dar o seu próprio toque. Desta vez, mais do que presenciar, você tem a chance de ser o homem por trás da máscara e participar das escolhas de Bruce Wayne, criando sua própria versão do cavaleiro das trevas.

A ameaça imediata que assombra tanto Bruce quanto seu alter ego é o chefe da máfia Falcone, e o primeiro impulso é pensar: “Ah, é a história de Batman Begins”, mas logo fica claro que apesar de conter o mesmo Batman e os vilões que você está acostumado, o mundo não é o mesmo. Não só na aparência dos que interagem com ele, mas nos lugares que a história visita. Isso fica especialmente claro no seu primeiro encontro com o Pinguim, agora um amigo de infância que perdeu o contato com o herói quando este deixou Gotham aos 10 anos.

Vai encarar o morcegão? (Imagem Divulgação)

Consequências por ser Bruce Wayne

A melhor surpresa de longe é o quanto é divertido jogar como Bruce sem a capa e sua máscara. As escolhas que você faz como o multimilionário são tão importantes quanto as que você faz com a armadura, e as consequências das ações das duas personas interferem diretamente na vida da outra.

É uma pena que as escolhas deste primeiro episódio não sejam tão significantes, a maior delas (e uma sem volta) é quando você escolhe as cores das suas “bugigangas” da Bat-Tech. É um toque interessante que ajuda a personalizar sua experiência, mas aparentemente o orçamento das Industrias Wayne não é infinito pois, uma vez decidido, seus computadores, batarangues e tudo mais continuaram daquela cor para sempre. É uma ótima metáfora para as escolhas do primeiro episódio: estéticas, porém irreversíveis.

É só no segundo episódio em que essas escolhas realmente começam a fazer diferença, e o jogador tem a oportunidade de completar missões como Bruce ou Batman, dependendo da imagem que você quer que seu herói tenha na sociedade. Se a população está aprovando a atitude do vigilante, você quer mesmo que ele crie inimigos com pessoas importantes? Ou é melhor resolver tudo com a lábia (e os bolsos) da família Wayne? É também ali que suas alianças ensaiadas no primeiro capítulo te obrigam a definir lados claros, sem espaço para ficar em cima do muro, e tudo sob pressão do tempo.

Um não vive sem o outro, não é? (Imagem Divulgação)

Jogabilidade Telltale

Tecnicamente este não é o melhor jogo da Telltale, com alguns problemas de performance e até de compatibilidade dos controles oficiais podem frustrar o jogador, especialmente no PC. Mas a oportunidade de realmente ser o Morcego pela primeira vez, e poder bancar tanto um anti-herói mau encarado, um super policial, milionário benfeitor quanto socialite mimado com certeza é uma experiência bem-vinda para todos os fãs tanto do personagem quanto de boas narrativas.

Texto por Thales