Anúncio

O boygroup de J-pop Ballistik Boyz voltou recentemente com tudo ao lançar “SUM BABY“. E é nessa energia descontraída de verão que os 7 integrantes tiveram uma longa (e descontraída) conversa com o SUCO. Eles contaram pra gente sobre suas respectivas trajetórias como artistas e como grupo, assim como contaram sobre eles mesmos e a grande amizade que acontece nos bastidores! 

Spoiler: Essa entrevista está cheia de curiosidades! E claro, parece que o Brasil está realmente ganhando espaço na indústria musical oriental! Você sabia que o BBZ tem um integrante metade brasileiro? Então venha conferir também as perguntinhas que fizemos ao Ryusei Kainuma, que é (claramente) apaixonado por São Paulo e feijoada! 

Vamos conferir? Bora! <3 

Antes de tudo, é um prazer para o SUCO saber mais sobre um grupo tão talentoso quanto o Ballistik Boyz. Nós esperamos que vocês curtam a entrevista!

Para começar, nós ouvimos que vocês foram escolhidos como membros depois de um longo processo. Nós sabemos que ser um ídolo pode ser duro às vezes. Conte um pouco sobre isso. 

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Desde o pré debut, até agora, emocionalmente e fisicamente, como vocês se sentem?

Ryuta Hidaka: Posso ter sentido mais pressão antes do debut. Desde o debut, estou focando em manter a mentalidade profissional, e também estou treinando todos os dias. 

Anúncio

Rikiya Okuda: Eu não acho que isso é difícil, mas também não é fácil! 

Parcialmente também por causa da COVID, há momentos que as coisas apenas não funcionam tão bem quanto o planejado, e nós ficamos incapazes de ir para frente. Porém, estamos lentamente voltando ao caminho certo, e eu acredito que é importante nos esforçarmos para mudar as coisas ao redor para a melhor. 

Qual é a sua melhor memória no pré-debut? 

Yoshiyuki Kano: O anúncio do nosso debut durante o Musha Shugyo Tour é uma grande memória para mim. 

Miku Fukahori: A gravação do MV de TENHANE!

Qual foi o momento mais memorável que vocês tiveram que viver para chegar onde vocês estão agora?

Ryusei Kainuma: Mesmo antes do grupo ser formado, cada um de nós passou por muitos sufocos para sermos o grupo que somos hoje. 

Nós todos viemos de backgrounds diferentes, e o momento mais extraordinário para todos nós foi quando estávamos de pé no palco, especialmente durante a tour solo, que foi nossa primeira tour. E essa foi também a primeira vez que passamos um tempo precioso com nossos fãs. Isso será sempre uma memória inesquecível. 

Masahiro Sunada: Eu diria que o tempo que estudei fora, em Nova York, foi a experiência mais importante e significativa para mim. Eu não acho que isso mudará.

Antes do debut, vocês já se conheciam? 

Ryuta Hidaka: Alguns dos membros eu já conhecia da escola, e alguns outros eu conheci durante a audição. 

Riki Matsui: Eu já conhecia a maioria dos membros, Yoshiyuki Kano é o único que eu conheci durante a audição. 

Qual foi a primeira impressão que vocês tiveram uns dos outros?

Yoshiyuki Kano: Eu mal conhecia ninguém, exceto o Ryuta, mas eu achei interessante que Rikiya, Masahiro, e Miku sabiam coisas que eu não sabia, por causa do tempo em que estiveram em Nova York, e eles também seguiram caminhos bem diferentes dos meus. 

Miku Fukahori: Ryuta parecia ser amado por todos. Yoshi parecia sério. Sobre o Ryusei, eu não entendi bem a vibe dele no início. Rikiya é uma criança chamativa. Riki é fofinho. Masahiro parece um lindo jogador de futebol. 

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Vamos falar sobre “SUM BABY”! 😀

No geral, o single passa uma mensagem otimista. Por que esse conceito foi escolhido? 

Riki Matsui: Eu diria que isso é principalmente em resposta à pandemia. Como pessoas que estão nos olhos dos públicos, eu acredito que nosso papel é tomar a iniciativa e dar a todos um pouco de poder. O single é baseado nesse tipo de mensagem otimista. 

Masahiro Sunada: Em meio a esses tempos dos quais temos que aguentar várias coisas, nós quisemos criar uma canção que levasse as pessoas a fazer o melhor, de uma maneira positiva. 

Qual é a principal mensagem que vocês quiseram passar para seus fãs? 

Miku Fukahori: Nós criamos esse MV esperando que durante esses tempos difíceis, essa canção pudesse inspirar as pessoas a criarem memórias juntas conosco, e nós também inserimos isso com o nosso usual estilo como assinatura. 

Ryusei Kainuma: Um verão romântico… 

A música tem uma sensação divertida e levemente doce de verão, para que você possa apreciá-la sempre que ouvi-la! 

Qual sua canção favorita de “SUM BABY”? Escolha apenas uma!

Ryuta Hidaka: Sem dúvidas, SUM BABY!

Masahiro Sunada: HANDS UP!!!

Quando Ballistik Boyz lançou o seu primeiro álbum foi um sucesso no Japão. E sobre o exterior? Desde o início foi a intenção do grupo crescer no exterior, ou isso foi uma consequência do sucesso em outros países? 

Rikiya Okuda: Com certeza, nós não estávamos trabalhando nisso apenas para o Japão, mas também para as pessoas do exterior. Mas na época, havia um monte de coisas que não entendíamos, então fazíamos apenas o que nos era dito. Mas eu acredito que fizemos um bom trabalho! Contudo, comparado ao Japão, ainda não estamos completamente lá, e seria bom se nós pudéssemos espalhar mais do nosso trabalho no futuro. 

Eventualmente, nós vamos performar no exterior, então eu espero que possamos nos preparar para isso de maneira constante. 

Ryusei Kainuma: Bem no início da nossa formação, antes de lançarmos nosso álbum, nosso objetivo era “ficar global”.

Naquele tempo, quando lançamos nosso álbum e fizemos nosso debut, nós não focamos no mercado internacional, o que de uma forma, ajudou a aumentar nossa visibilidade no Japão. Contudo, conforme o MV de “TENHANE-1000%” começou a receber comentários do exterior, nós começamos a espalhar ativamente o nosso trabalho para o exterior.

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

 

Qual a diferença entre os fãs japoneses e do exterior

Yoshiyuki Kano: Nossos fãs do exterior são muito apaixonados e nos encorajam muito!

Miku Fukahori: A paixão pela música. 

Como é performar no exterior? O que você sentiu? 

Riki Matsui: Mesmo antes de me tornar um artista, eu queria viver minha vida viajando ao redor do globo, então, performar no exterior é uma das coisas que eu estou muito feliz em fazer. 

Ryuta Hidaka: Eu amo isso, porque cada único dia é recheado de excitação. Eu quero performar novamente no exterior o mais rápido possível. 

Em qual país você mais quer performar? 

Yoshiyuki Kano: Eu amaria ir ao Brasil logo, que também é o país do Ryusei! 

Masahiro Sunada: Estados Unidos, porque eu vivi lá. 

Qual país você teve os melhores momentos performando

Rikiya Okuda: Pra mim, provavelmente, Tailândia!

Eu estava super feliz por poder comer a comida tailandesa, e como eu como comida tailandesa frequentemente no Japão, foi muito bom ser capaz de curtir o sabor verdadeiro da autêntica comida tailandesa!

Miku Fukahori: Todos os países foram ótimos, mas eu tive memórias mais divertidas na Tailândia, onde a comida era deliciosa também. 

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Nós estamos enfrentando momentos difíceis por todo o mundo. A pandemia mudou o curso da vida e planos de todos. 

Quais foram os planos que vocês tiveram que adaptar a essa nova realidade?

Ryusei Kainuma: Uma situação onde “não é possível sair” e “você não pode reunir pessoas”, é realmente difícil e doloroso para um artista. 

Ainda, eu acredito que a atividade principal como artista, é “espalhar música” e “fazer as pessoas felizes”, e assim continuamos nossas atividades providenciando lives e shows online. 

Masahiro Sunada: Nós pensamos em várias formas de entregar nosso entretenimento para nossos fãs usando as mídias sociais, como por exemplo, fazendo lives e shows online!

Qual o seu plano para quando a pandemia acabar? 

Ryuta Hidaka: Desde que desejamos ser um grupo global, nós não estamos apenas produzindo músicas, mas também orientando nossas atividades em direção a esse objetivo. 

Rikiya Okuda: Certamente realizar apresentações nos Estados Unidos. Mas, desde que muitos dos nossos fãs estão esperando no Sudeste Asiáticos, nós amaríamos voltar e conhecê-los! E nossa música vai ficar ainda mais voltada para o mercado internacional, então esperamos que você já esteja animado para isso!

Geralmente, fãs brasileiros são conhecidos por serem os fãs mais calorosos do mundo. Quais são suas expectativas em relação ao seu fandom no Brasil? 

Ryusei Kainuma: Como metade brasileiro e metade japonês, e tendo vivido no Brasil antes, eu sou bastante familiar com os locais. 

Os brasileiros são amigáveis, e particularmente gostam de japoneses, o que me faz querer abrir as minhas asas ao mundo como brasileiro.
E algum dia, eu quero levar nossa música diretamente para o Brasil!

Yoshiyuki Kano: Mesmo que o país esteja do outro lado do mundo, nós estamos muito felizes de receber o apoio, e nós desejamos que todos esperem por uma performance que corresponderá a esse sentimento!

Há algum lugar que você gostaria de visitar aqui, no Brasil?

Riki Matsui: O Museu de Arte de São Paulo!

Miku Fukahori: Eu quero assistir futebol de verdade. 

Se você vier, qual é a primeira coisa que você planeja fazer aqui?

Ryuta Hidaka: Fazer apresentações ao vivo, e como o Ryusei é metade brasileiro, visitar alguns locais recomendados e comer. 

Rikiya Okuda: Com certeza, performar, mas eu também adoraria assistir ao futebol. 

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Quando sete garotos se transformam em um grupo, os fãs ficam realmente curiosos sobre o “por trás das cenas”. Por favor, conte um pouco sobre seu dia a dia como um grupo. 

Yoshiyuki Kano: Nós somos muito próximos, e nos aniversários nós nos reunimos para jantar. Nós também gostamos de falar francamente durante as bebidas. 

Ryusei Kainuma: Nós sempre nos reunimos para ensaios e trabalho. 

Sem dúvidas, nós nos damos bem, mas somos muito extravagantes. Portanto, isso de fazermos tudo juntos, não acontece com frequência. 

Contudo, é sempre claro que quando nós fazemos algo, ou quando há um aniversário, nós celebramos isso juntos!

Quando se trata dos momentos no palco, qual sua melhor memória

Rikiya Okuda: O momento em que nosso debut foi anunciado para os fãs, lá do palco, foi muito emocionante! 

Riki Matsui: Os rostos sorridentes dos nossos fãs. 

Os membros são próximos? Se sim, conte um pouco da sua rotina e amizade. 

Miku Fukahori: Nós somos muito próximos. Nós também passamos bastante tempo juntos em nosso tempo livre. 

Masahiro Sunada: Nós somos bons amigos! Quanto ao Riki e Miku, nós somos amigos há mais de 10 anos desde a primeira vez que nos encontramos! 

Ryuta Hidaka: Mesmo no nosso tempo livre, nós frequentemente saímos entre os membros!

Riki Matsui: Nós nos reunimos. Mesmo quando não há nada em particular, às vezes nos reunimos por um breve período. 

O que vocês gostam de fazer juntos?

Rikiya Okuda: Eu amo viajar com os outros membros! Apreciar algo, pela primeira vez como um grupo, é algo que eu amo!

Miku Fukahori: Falar sobre todos os tipos de coisas enquanto bebemos. 

Quem são os mais próximos como amigos?

Masahiro Sunada: Riki. 

Yoshiyuki Kano: Ryuta e eu saímos para jantar e frequentemente falamos sobre BBZ enquanto bebemos juntos!

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Vamos às perguntas mais gerais!

Escolha apenas uma música para apresentar BBZ a alguém que não conhece sua música. 

Ryuta Hidaka e Ryusei Kainuma: Animal!

Qual sua principal inspiração como artista? 

Yoshiyuki Kano: R&B. 

Eu fiquei maravilhado quando ouvi essa técnica incrível pela primeira vez. Isso me fez querer ser muito melhor. 

Masahiro Sunada: Eu geralmente busco inspiração em filmes estrangeiros e dramas!

O que seus fãs significam para vocês?

Rikiya Okuda: Eles são família para mim! 

Isso é porque, mesmo estando longe uns dos outros, nós nos apoiamos como família, e torcemos para alcançarmos nossos sonhos e objetivos; dando e recebendo motivação para fazer nosso melhor!

Riki Matsui: Para mim, família, integrantes e fãs, são igualmente importantes para mim. Eles são indispensáveis na minha vida. 

Qual é o seu maior sonho? 

Masahiro Sunada e Rikiya Okuda: Tour mundial!

Qual conceito você gostaria de tentar?

Ryusei Kainuma: Em termos musicais, eu gostaria de tentar e cantar uma música relaxante no estilo ocidental!

Ryuta Hikada: Música R&B com a equipe de vocalistas ou com todos os membros. 

Em qual momento da sua carreira você sentiu que cresceu como pessoa e como artista

Yoshiyuki Kano: Durante os shows ao vivo!
Eu acho que estamos crescendo através de erros, tentativas e falhas repetidas à medida que fazemos mais e mais shows ao vivo. 

Riki Matsui: Quando eu olho para fotos e vídeos antigos da gente. (lol)

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

Agora, vamos bater um papo com o integrante metade brasileiro Ryusei Kainuma! 

Você já viveu no Brasil? Se sim, onde? 

Ao invés de dizer que eu já vivi no Brasil antes, talvez seja melhor dizer que eu retornei para o Brasil todos os anos. Eu vivi a maior parte do tempo no Japão, e retornei para o Brasil durante o verão, inverno ou feriados de primavera da escola. Onde eu fiquei era realmente longe, no interior, e provavelmente muitos dos brasileiros não sabem o nome da cidade, mas era longe de São Paulo, e levava metade de um dia para chegar de carro!

Qual é a melhor parte da nossa cultura, na sua opinião? 

Eu diria nossa habilidade de nos comunicar.

Eu acredito que os brasileiros que são gentis e amigáveis com todos são amados em qualquer lugar do mundo!

Você tem uma memória favorita do Brasil?

Quando eu estou no Japão, as pessoas dizem “ele é brasileiro porque é metade brasileiro”, mas quando estou no Brasil, eles dizem “ele é japonês porque ele é metade japonês.”

Além disso, os brasileiros tendem a amar os japoneses… Quando eu visitava, o rumor que “há um japonês na nossa cidade!” se espalhava como fogo, e eu recebia tratamento especial nos mercados ou na vizinhança, e me tornava amigo de várias pessoas. 

É uma história um tanto quanto inacreditável, mas também um momento de constatação de que os japoneses são muito apreciados. 

Qual sua comida brasileira favorita?

Sem dúvidas, eu gosto de churrasco, mas a feijoada é a minha comida favorita! É um prato nacional. 

Se você tivesse que escolher um lugar do Brasil para viajar, qual seria?

Muitos locais são ótimos, mas ainda é São Paulo!

O que você sente representando os brasileiros em um grupo de J-pop?

Nós ainda não alcançamos um lugar de “representatividade” mas, no futuro, se nós nos tornarmos um grupo líder global, eu amaria anunciar com orgulho que eu estou “representando os brasileiros…”.

Agora, um jogo para os fãs saberem mais sobre vocês! 

Conte uma curiosidade sobre você!

Masahiro Sunada: Eu amo atividades ao ar livre e eu sou bastante bronzeado, mas na verdade, eu não gosto disso. lol

Riki Matsui: Eu gosto de dormir muito. 

Qual seu sonho pessoal?

Rikiya Okuda: No futuro, eu gostaria de fazer o que eu quiser e viver uma vida cheia de felicidades! Eu gostaria também de ter uma casa no exterior!

Ryusei Kainuma: Tour mundial!

Yoshiyuki Kano: Em relação a cantar, eu quero empurrar o BBZ para frente! Eu quero que nós sete façamos o nosso melhor para que possamos, assim, nos tornar um grupo ainda maior!

Diga um aspecto negativo e outro positivo de si mesmo. 

Ryuta Hidaka: Meu lado positivo é que eu sempre dou tudo de mim. E meu lado negativo é que eu tenho a tendência a ser sério. 

Além de cantar e dançar, qual seu talento?

Miku Fukahori: Eu sou bom em desenhar. 

Rikiya Okuda: Eu acho que sou muito bom em esportes no geral, e eu gosto disso!

Qual seu hobby?

Ryuta Hidaka: Treinar, assistir animes e ler mangá. 

Masahiro Sunada: Golf. 

Se você não fosse um artista, o que você seria?

Miku Fukahori: Jogador profissional de baseball ou tatuador. 

Riki Matsui: Eu quero ir pescar todos os dias. 

Qual seu filme, série, drama ou animação favorita

Riki Matsui: Stranger Things. 

Masahiro Sunada: Eu gosto de todos os trabalhos do Nicolas Sparks. 

Em relação a animação, Kingdom e Rick and Morty. 

Qual sua música favorita?

Rikiya Okuda: Better Together, por Jack Johnson. 

Miku Fukahori: Eu gosto das canções de um DJ chamado Kygo. 

E do BBZ, qual é a sua música favorita?

Ryusei Kainuma: Animal, Most Wanted. 

Ryuta Hidaka: Animal

Para finalizar, envie uma mensagem ao seu fandom do Brasil! 😀

Ryusei Kainuma: Agora todo o mundo está sofrendo por causa da COVID, mas assim que essa situação melhorar, eu definitivamente vou ao Brasil para falar diretamente com vocês, e criar oportunidades para termos diversão juntos, durante nossos shows ao vivo. Então, por favor, venha nos conhecer quando o BALLISTIK BOYZ for para o Brasil! 

Até lá, por favor, tenham cuidado!

Eu amo todos vocês, brasileiros. 

Yoshiyuki Kano: Por causa das circunstâncias atuais, eu ainda não cheguei ao Brasil, mas eu estou ansioso pelo dia em que eu estarei aí e falarei com todos vocês! 

Ballistik Boyz
Imagem Divulgação

LINKS

WEBSITE

TIK TOK

TWITTER

YOUTUBE

FACEBOOK

Anúncio