Parafraseando Coulomb Vellusus, personagem do mangá Monster Hunter Orage, de Hiro Mashima: “Eu voltei pra não ficar”. Como eu fiz um artigo explicando sobre os alter-egos de Tomoko Kawase, nada mais sensato do que fazer um review dos álbuns que mencionei.

Veja também: February6 & Heavenly6: A genialidade de Tomoko Kawase

Começando nesta quarta-musical com TOMMY CANDY SHOP ♡ SUGAR ♡ ME!

Uma breve explanação sobre Tomoko Kawase

Tomoko Kawase é uma cantora, compositora, produtora, atriz e modelo popularmente conhecida como vocalista da banda de j-pop THE BRILLIANT GREEN, mas ainda mais pelo seus alter-egos Tommy February6 e Tommy Heavenly6. *Lembrando que fizemos uma matéria especialmente sobre ela*.

Many many candies here…

Lançando no dia 12 de junho de 2013, TOMMY CANDY SHOP ♡ SUGAR ♡ ME (Warner Music Japan) integra o quarto álbum de Tommy February6.

O álbum é composto por 10 faixas que possuem uma forte influência do pop e da música eletrônica.

Sugar Me

A premissa bem chicletinha de TOMMY CANDY SHOP ♡ SUGAR ♡ ME cumpre o que promete com às canções FAIRY DUST, SUGAR ME, RUNAWAY, ANGEL FADE e SPACEY COWGIRL. Os conceitos eletrônicos inseridos nelas dão uma boa vibe explorando o que a cantora consegue construir com sintetizadores, equalizadores e quase todo tipo de aparato eletrônico.

Tommy Candy Shop Sugar Me (Capa Divulgação)

Sabem aquelas equalizações de voz? Típica das músicas eletrônicas. Às faixas possuem isso.

Destaque para PINK ARMY, canção que lembra levemente a música tema de Space Jam: O Jogo do Século (1996).

Já às faixas Ai no ai no hoshi, MY VACATION e SUMMER BUBBLES soam repetitivas e enjoativas, sendo aquelas canções melosas sem muita coisa a acrescentar.

Be My Valentine fecha o álbum com grooves, riffs, batucadas dando menos ênfase para os efeitos eletrônicos.

Pode-se dizer que TOMMY CANDY SHOP ♡ SUGAR ♡ ME é inovador, apesar de eu não ser um ouvinte assíduo de pop e eletrônica, o álbum me surpreendeu por que de alguma forma ele mostra o que Tomoko Kawase consegue fazer com o seu alter-ego de “boa” menina.

É evidente que o álbum, ou até mesmo a Tommy February6 tenha uma certa influência pela cantora Kyary Pamyu Pamyu.