Ergo Proxy é uma famosa série animada de ficção cientifica que estreou nas televisões japonesas em 2006. Ambientada em um mundo futurista em estilo cyperpunk a história gira em torno da convivência entre humanos e máquinas, sendo essas últimas contaminadas por vírus chamado “Cogito” que dá aos robôs “consciência”, permitindo que pela primeira vez eles possam pensar por si próprios, e não sejam mais tão somente ferramentas dos humanos.

Conheça também: Psycho-Pass | Suco Apresenta

Sua animação é bastante trabalhada e explora elementos 3D, além de possuir uma trilha sonora fantástica, todo o enredo é uma constante reflexão a respeito da construção de identidade, de sociedade e do que queremos para o nosso futuro.

Apesar de ser bastante conhecida, muitos não sabem que após o lançamento e sucesso do anime houve a criação de um mangá para a série! De nome Ergo Proxy: Centzon Hitchers & Undertaker, a série foi ilustrada por Yumiko Harao e lançada durante os anos de 2006 e 2007.

Ergo Proxy: Centzon Hitchers & Undertaker

A história do mangá se ambienta no mesmo mundo de Ergo Proxy original, onde somos apresentados a personagens já conhecidos (como Pino e Vincent) e outros totalmente inéditos, que irão ditar o enredo principal da obra. Esta, se passa após os fatos apresentados na série animada, sendo assim, para não haver spoilers eu não irei revelar a história por completo (então vejam o anime antes de ler o mangá).

Dorothy (of Garland) é uma AutoReiv infectada pelo vírus Cogito que trabalha como enfermeira. Confundida como um deus da morte pelo humano Leon Apple, os dois buscam um local onde possam ver as estrelas. Leon é astrônomo, e não gosta muito dos robôs, porém, por correr frequente perigo, ele aceita ajuda de Dorothy enquanto fazem sua jornada.

Apesar da história conter um ar leve, divertido, com piadas e discursos cômicos, não se engane, Ergo Proxy: CH&U é tão tenso e denso quanto a série animada original. Tão rápido quanto conhecemos alguns personagens, logo eles se vão, e novamente somos postos a prova quanto questões filosóficas sobre a vida, a morte e nossa identidade e objetivo no mundo.

Ergo Proxy: Centzon Hitchers & Undertaker (Imagem Divulgação)

Para os fãs da série animada e de ficção científica 

O mangá é dividido em dois volumes com poucos capítulos, de forma completa, somente pode ser visto no idioma original – porém – o primeiro capítulo da obra “The person Rushing Towards the Stars” pode ser encontrado em inglês em alguns scans.

Ergo Proxy: Centzon Hitchers and Undertaker é um mangá lindíssimo que não perde em nada para o anime. É o tipo de obra que nos faz questionar nossos valores, preconceitos e afirmações. Apesar de passar nesse mundo totalmente futurístico e “impossível”, nos questionamos frequentemente o quão longe estamos daquela realidade, e mesmo tendo mais de 10 anos desde seu lançamento, ele se revela ainda muito moderno e nem um pouco datado. É uma leitura obrigatória para fãs da série animada e de ficção cientifica.

  • Não leia isso! Agora já leu ¬¬

    Queria tanto encontrar esse mangá em português BR, amei o anime e tenho certeza que o entenderia melhor se lesse o mangá.

    • Bruno Bellan

      De fato, é um bom complemento pra franquia! Sem contar que poderiam lançar mais materiais ;~~