Dance Dance Revolution | Suco Apresenta

0 comentários

Olá! Mais uma vez, Chell aqui! Como vão?

O post da vez é pra falar um pouco sobre um vício meu e de muita gente em termos de música, particularmente de jogos de música, mas que muitos leitores mais jovens nem mesmo devem conhecer. Muito antes de Kinect ou até mesmo Wii existirem, e portanto muito antes do Just Dance existir e virar um sucesso, já havia uma franquia de jogos de dança que fazia muito sucesso no Japão e em outras partes do mundo desde 1998. Quem sabe do que eu estou falando?

Dance Dance Revolution – ou DDR para os íntimos – foi a franquia que iniciou toda essa onda de jogos de dança que perdura até hoje. Lançada pela divisão de jogos de música da gigante Konami, a Bemani, em 1998, DDR surge como um jogo de arcade e estoura logo no seu lançamento. Tremendo sucesso mais que justificado lhe rende uma série de versões para console (a princípio, para o Playstation e seus sucessores) a partir de 1999, várias versões ao longo das próximas décadas (sendo a mais recente, para arcade, de 2014). Também origina uma série de “imitações”, sendo a mais popular a coreana Pump It Up (ou “Pump” pros íntimos), jogo de arcade lançado em 1999 – que talvez tenha ficado até mais popular aqui no Brasil que o próprio DDR.

Personagem Yuni em reprodução do jogo Dance Dance Revolution SuperNOVA 2 do filme Wreck It Ralph (2012)

Personagem Yuni em reprodução do jogo Dance Dance Revolution SuperNOVA 2 do filme Wreck It Ralph (2012)

Do que se trata Dance Dance Revolution?

É um videogame de dança que se joga não com sensor de movimentos, mas sim com um tapete de dança. Trata-se literalmente de um controle em formato de tapete, cujos botões básicos são setas – para cima, para baixo, e para a esquerda e a direita – as quais o jogador tem que pisar conforme o ritmo da música. O jogador começa o jogo com os pés no centro do tapete, e tem que ir pisando nas setas correspondentes ao que aparece na tela. Qualquer pessoa que já jogou um jogo de ritmo comum, tipo Guitar Hero ou Rock Band, sabe do que eu estou falando: símbolos vão surgindo na tela e você tem que apertar o botão correspondente quando atingem um determinado ponto. DDR usa exatamente o mesmo mecanismo, só que pra jogar você precisava de um tapete de dança. AQUI você pode ver um video de uma música no console, e AQUI, um jogador expert.

Jogador expert? Sim, existem muitos “pro players” de DDR no mundo todo, e existem inclusive campeonatos de DDR. Esses pro players tendem a se dividir em dois tipos: aqueles perfect attack, que utilizam-se do mínimo de movimentos possíveis para jogar a música da maneira mais perfeita possível, e os freestyle, que realizam passos de dança sobre o tapete. É realmente incrível ver o que essas pessoas fazem; veja aqui um exemplo de perfect attack, e aqui um exemplo de freestyle.

Mas não é só na modalidade competitiva que reside a graça do jogo. Outra modalidade que ajudou e muito a popularizar o jogo foi a modalidade de exercício físico, em que o jogo leva em consideração fatores como seu sexo, peso e altura pra determinar quantas calorias, em média, você perde jogando determinada música. Nessa modalidade, cada música corresponde a um determinado número de calorias, e a partir daí, o jogo lhe permite montar um programa de treino. Você pode inclusive fazer um planejamento a longo termo, e o jogo também lhe permite ver quanto você progrediu cada dia em direção à sua meta de peso, por exemplo. Isso lhe rendeu sucesso como um dos melhores jogos pioneiros de exergaming, e fez inclusive com que ele fosse adotado como modalidade do treinamento no Japão e em outros países, como nos Estados Unidos – o Instituto de Tecnologia da California, por exemplo, permite aos estudantes usarem DDR como modalidade de educação física.

Os repertórios de músicas dos mais de 100 jogos da série consistem em uma série de músicas pop/dance, em particular j-pop e eurodance, recorrentes da série – algumas das quais são da coleção Dancemania, coleção de eurodance lançada no Japão que se popularizou em muito por conta do jogo. Também conta com algumas músicas comerciais populares, em geral nos mesmos ritmos, e músicas de produtos e atos associados – por exemplo, uma das que postei aqui é do jogo Time Hollow, jogo de DS da Konami. Cada jogo também costuma contar com algumas (poucas) músicas lentas. O sistema de pontuação e os níveis de dificuldade variam nos diferentes jogos da série mas, em geral, a pontuação vai de “F” a “AAA” nos três níveis de dificuldade, sendo que muitos jogos possuem um 4º nível “expert”.

Dance Dance Revolution Hottest Party 2 via wikipedia (Imagem Divulgação)

Dance Dance Revolution Hottest Party 2 via wikipedia (Imagem Divulgação)

Popularidade!

A série já foi muito popular, tendo músicas que ficaram bastante famosas por conta dela, como Butterfly, Waka Laka e Love Shine. No seu auge, as versões novas de DDR saiam inicialmente para arcade no Japão, e para console nos Estados Unidos, onde as máquinas de arcade eram menos populares. A série contou, entre outras, com versões para Game Boy Color, para celular – tendo sido a primeira lançada em 2001, – para TV e DVD. Fora as versões de arcade, que continuam sendo lançadas, o último lançamento da série foi Dance Dance Revolution Hottest Party 5, lançado somente nos Estados Unidos e na Europa, em fins de 2011, para Wii; o último lançamento para consoles no Japão foi o Dance Dance Revolution X, lançado em 2009 para Playstation 2.

Apesar de tamanho sucesso, o jogo acabou caindo em popularidade nos anos 2010 com o declínio dos arcades e o surgimento de jogos como o Just Dance e Dance Central. Mesmo assim, as versões para arcade ainda gozam de alguma popularidade no mundo, inclusive no Brasil, onde ainda é possível encontrar máquinas de DDR e jogos similares em alguns shoppings centers e outros locais com máquinas de arcade. Na cidade onde eu moro, por exemplo, tinha máquina de Pump até ano passado. ^_^

Agora, brevemente, do meu ponto de vista: o motivo pelo qual eu fiz esse post é porque DDR é um jogo que eu quis jogar por muito tempo, mas sempre tive vergonha de jogar nas máquinas. Só em 2012 eu descobri a existência de tapetes baratos pra Playstation 2, e então passei a jogar várias versões, desde as mais antigas de PSX, passando por edições especiais… interessantes – como o Disney Mix e a do Disney Channel! – até Dance Dance Revolution X, último lançamento para o console. (Em nota, minha favorita é a 7th Mix, na versão japonesa, claro! 🙂 ) Rapidamente virei fã, e é claro que fiquei triste ao me dar conta afinal de como essas máquinas tinham sumido.

Felizmente, hoje já é possível emular Playstation no computador e jogar os jogos da série com um tapete para PC. Ou seja, pra quem não conhece esse jogo e quer conhecer, mesmo sem ter um console em casa ou uma máquina acessível, essa é uma boa alternativa! Aproveito a deixa também pra fazer uma “propaganda” do evento gratuito All Geek, que acontece nesse domingo, 29, na cidade de Santos-SP, pro qual eu irei ceder meu tapete e jogos. Pra quem mora perto e ficou curioso, vai lá que tem DDR! ^_-

Pra encerrar esse post, fiquem aqui com videos de pro players dançando duas das minhas músicas favoritas, Candy e Kind Lady. Espero que tenham gostado, e comentem também o que acham da série! Até mais!~

 

Chell

Michelly, mais conhecida por Chell. Vinte e um anos de idade - como diria Haruka Nanase, "prodígio aos 10, gênio aos 15, e apenas uma pessoa normal aos 20". Gosto dessas formas japonesas de escapismo, e de falar sobre tudo que eu vejo também. Tenho um blog chamado "Not Loli!" e posto eventualmente aqui no SDM :3

  • Witchiko Cosplay

    0 701

    Hoje contamos com a presença de uma cosplayer tupiniquim que admiramos muito, e já faz um bom tempo: Witchiko! Confira agora mais um Suco Entrevista inédito






    Veja mais
  • Mandy Candy

    0 3409

    No Suco Entrevista desta semana, conversamos com a Mandy Candy e ela fala pra gente sobre o canal, nerdices e muito mais!






    Veja mais
  • Haru Jiggly

    0 3241

    O Suco Entrevista de hoje é com uma pessoa que admiramos faz muito tempo: Claudia Andriolo, a Haru!






    Veja mais
  • Ingrid Manczur

    0 2680

    Ingrid Manczur nos fala sobre sua paixão por filmes e animes nesta entrevista exclusiva!






    Veja mais
  • Jack Abrão

    2 2293

    Vida pessoal, infância, gostos e diversas outras atividades e hobbies de Jack Abrão!






    Veja mais

APOIO

Crunchyroll
Nuuvem
  • REVIEWS

  • MANTENHA-SE CONECTADO

    ÚLTIMOS POSTS

    Bruxarias | Review
    27 Jun 20170 comentários
    Deus irlandês Cúchulainn chega ao Smite
    27 Jun 20170 comentários

    © 2013 - 2017 Suco de Mangá | Versão 4.0 (Beetlejuice)