Hey, hey~ E aí, pimpolhos? (Nossa, essa é velha rs) Tudo bem? Nada bem? Indo de mal a pior? Tá, tá. Parei. Não vou começar que nem a última vez rs Mas, nossa, ainda não tivemos nenhuma sugestão concreta… #triste

Confira também: Velvet Kiss | Primeiro Gole e Kuzu no Honkai –  ANIME | Primeiro Gole

Não se assustem com a estranheza da tia aqui… Ou será que é esse o problema? Urgh… Ah! Não! Já sei! Vocês são tímidos. Sim, sim. Deve ser! Ou não… Uurgh. Ok, ok. Pensamentos positivos. Tô botando fé em vocês, hein? Aliás, também me deram uma cutucada sobre o porquê de não termos tido um feedback efetivo ainda.

E eis que de quem é a culpa? Minha, assumo u-u

Kuzu no Honkai (Imagem Divulgação)

No outro post eu falei e falei (AQUI), mas… De fato, imagino que para muitos de vocês deva ter ficado meio abstrato. Agora, juro que foi na melhor das intenções! O intuito do quadro é justamente ser aberto. Basicamente: farei uma ponte entre vocês e o mundo do suco (Suco World ou Suco Wonderland hehe Curtiu, Boss B? E vcs? Curtiram? ;P ). Em suco, digo, em suma: serei uma humilde comentarista de questões alheias, sejam situação ou complicações do cotidiano, temas recorrentes em animes/mangás/games, dúvidas existenciais… enfim. O que vocês quiserem, queridos. A demanda e o espaço são de vocês. Por isso, queria pedir que aproveitem mesmo. No fear (Eu não mordo rs). Aproveitem ao máximo – mas com prudência e moderação, que senão complica pro meu lado.

E bem… é isso minha proposta pra vocês. Sei que soa repetitivo e mimimi, mas mandem os SEUS mimimis pra gente. Seus desabafos, revoltas, angústias. O que quiser! No judments at ALL! Não vamos julgar mesmo – até porque quem manda nessa coluna sou eu muhahaha

Brincadeiras à parte, estarei representando o Suco nessa empreitada, mas esse vai ser um espacinho para vocês, de vocês, com vocês.

E eis que o título ‘Bem Me Quer Mal Não Quer’ será um nome provisório para o projeto (e pra ficar parecendo banda de K-pop, yeah! Rs). Daqui pra frente vamos ir pensando em algo juntos, ok? (Alguém mais também curte Suco Wonderland? Por algum motivo isso soa pervertido ufufu e////e)

No mas, para dizer e enfatizar que os temas são seus, de uma demanda de vocês – com um enfoque sim mais pessoal – e que não é meramente preguiça minha de pensar neles, vou citar alguns exemplos que achei serem legais de comentar com vocês para verem o que acham.

Como já falei demais nessa intro, hoje no caso vai ser uma menção aos tópicos e um brainstorm de ideias. Aí se vocês curtirem eu volto e falo mais sobre eles. (Ah, é. Curtam nosso grupo também! Para ficarmos ainda mais próximos <3 Sugestões de temas também são muito bem-vindas! Seja na page, seja lá, seja no twitter, no tumblr. Como preferirem.)

Retomando (pela milésima vez hehe): o objetivo da coluna é fazer comentários e reflexões a respeito de temas que vocês trazem. Eis que pensei em falar sobre um anime dessa temporada que já vi ser muito comentado e tem gerado certa “polêmica” – o que ainda não entendi direito, mas vamos lá.

Kuzu no Honkai. É, você já escutou esse nome. Agora, se é meio old school que nem eu pode ter escutado/lido sobre Velvet Kiss. E de onde tirei essa comparação? Olha, serei sincera com vocês. Ainda não assisti Kuzu no Honkai.

Mugi e Hana, Kuzu no Honkai (Imagem Divulgação)

“- Mas então como você quer comentar sobre algo que não assistiu, sua louca?! ”

É, eu também ficaria indignada em outros tempos, caro leitor. Só que, como disse, não vou analisar o anime em si. (Isso eu faço em um blog :v Cof. Risca.)

Agora, vou comentar algumas coisas que me chamaram atenção com base no que escutei de amigos e conhecidos.

Primeiro, o que me deixou intrigada é que a história em si não é tão diferente de outras séries ou obras que eu já tinha lido/visto. Ela continha elementos muito semelhantes ou temas recorrentes, como por exemplo, Velvet Kiss (que li, aha!).

Por isso, pensei que seria interessante fazer um texto antes de ter assistido e depois para ver o que acrescentaria e/ou se mudaria o meu ponto de vista acerca da série.

Procurando sobre ela (para não me basear só em opiniões alheias rs) encontrei alguns vídeos um tanto… peculiares (cof hot, pros “padrões shoujo”, claro) e também vai, já me deram uma boa prévia dele.

Continuando, tanto a história do Velvet Kiss como o que soube até o momento de Kuzu no Honkai me fizeram pensar em alguns temas… Vou ir citando eles sem compromisso, ok? (Já fiz o adendo lá em cima, afinal.)

Velvet Kiss (Imagem Divulgação)

– Me fez muito pensar na solidão: porque as pessoas têm tanto medo de ficarem sozinha? E sofrerem/sofrem tanto com isso? Como elas lidam com esse sentimento ou mesmo o vazio? Será que ‘solidão’ e ‘vazio’ são mesmo sinônimos? O que se entender por solidão?

– A superficialidade das relações: como elas são construídas? Porque as vezes estamos tão perto e mesmo assim nos sentimos sozinhos? Qual o papel da tecnologia nisso? E do sexo? Ah, e vamos desmistificar o tabu do sexo, ok? Se quiserem eu vou falar sim sobre isso e sem mimimi u-u Apenas com os pudores necessários. (Ou se o Boss B deixar dá pra fazer uma sessão 18+ ;9 Aí chorem pra ele, tá?) Adolescentes ou não adolescentes, jovens de todas as idades, perguntas/questões/desabafos são bem-vindas. Tô na empreitada de desmistificar alguns tópicos também, então quem quiser tamo aí o/ *

(*Cof se tiver alguma criança aqui er… acho que você poderia estar fazendo algo mais útil do seu tempo rs Tipo, brincar :v)

Retomando, inicialmente, vou usar essas duas obras como referência para pensar em temas, atos, sentimentos e situações que se passam no cotidiano, na vida, que pode ocorrer com qualquer pessoa. Então, não é algo só exclusivo de otakus/nerds/geeks (por mais que se também quiserem, podemos falar sobre algumas particularidades desse universo rs).

Sabem, por vezes, me incomodava muito com… Vai, shoujos que tinham plots/histórias repetitivas e ficava pensando:

“- Nossa, mas porque as pessoas gostam tanto de ficar lendo sobre isso? De novo e de novo e de novo? ”

Então, depois de refletir bastante (e passar anos lendo eles rs) cheguei à conclusão que elas gostam porque estabelecem um vínculo, uma ligação com determinada situação ou temática. Ou seja, significa algo para elas. Toca em algum ponto importante. E aí me fez pensar como, ao invés de criticar a repetição, não deveria prestar atenção nela.

E, uma das primeiras coisas que me ocorrei quando soube do que se tratava o anime do Kuzu no Honkai foi:

“- Nossa, mas porque estão julgando tanto os personagens? Ok, eles podem ser assim e assado, mas o que aconteceu com eles? Qual a história deles? O que influenciou eles fazerem tais coisas? Porque elas são detestáveis à ponto de denominarem de kuzu? Porque um termo com cunho tão pejorativo? ”

Kuzu no Honkai em tradução livre seria “O Desejo da Escória”.

Com base nessas perguntas, o próximo texto terá uma reflexão maior sobre as respectivas obras e seus nuances. Quis começar com algo assim porque creio que tem muito a se falar e julgo que são assuntos importantes. Eis que dessa vez conto com um feedback maior de vocês para saber como me nortear. Já aviso que não tenho problemas com spoilers (acho rs no geral, não tenho xP), então vocês podem deixar suas opiniões que serão muito importantes e levadas em consideração com muito carinho, viu?

Agora, acho que vou ficando por aqui. Acabou que virou um post resumo-explicação aqui, né? Mas, valeu o esforço? Tipo, ficou mais claro a proposta?

Logo na sequência, (creio que a coluna será semanal) já vai ter um texto comentando sobre solidão, que foi um dos tópicos que me chamou atenção e fez pensar também sobre relações e tals. Na real, queria que vocês opinassem mesmo rs As vezes pensei que seria algo legal de falar, mas a demanda é outra. (So, choose your side :v)

E só relembrando que eu não vou analisar séries em si (enredo, construção de personagens e afins), tenho a premissa de pegar fatos e temáticas delas que seriam interessantes trazer para nossa vida ou vice-versa. Em suco, digo, suma, são tópicos que fazem um ponto de ligação e que dizem respeito a gente, do nosso cotidiano, da nossa sociedade, etc. Particularmente, acredito que toda fantasia tem um ponto de ligação com a realidade – e que também tudo da realidade pode ter um quê de fantasia. Penso que muita coisa aqui, tá ali na história e acaba sendo de algum modo um reflexo da realidade, por mais fantasioso que seja.

Só encerrando~ Próximos capítulos: solidão, relações, preconceitos e o que mais vocês quiserem conversar.

Relembrando que pensei em fazer uma versão dos temas de antes e depois de assistir o anime. E aí quem não conhece Velvet Kiss também pode fazer uma experiência com antes e depois ;]

Well, por hoje é isso, suckitos.

Peço encarecidamente que deixem seus comentários e opiniões no face, no grupo do face (inbox/outbox :v), no site ou no twitter – pode ser com a hashtag #BMQMNQ ou me caçar lá @Meguttia (porque não tinha Tia Megu, então foi Meguttia mesmo u-u’)

Até mais, dears!

Kissus

COMPARTILHAR
Artigo anteriorChecklist JBC | Março 2017
Próximo artigoÉ Hora de Morfar! Twitch realiza maratona de Power Rangers
Megu

Pessoinha feliz que as vezes está de mal humor, mas é um doce com os outros. (Educação em primeiro lugar, claro u-u) É um tanto atrapalhada e azarada – “um tanto” = multiplique a porção que você pensou por 100, é mais ou menos isso. Nem sarcástica. Também nem é irônica. Em suma, um amor de ser humano.

  • seo kim

    Oi Tia Megu!
    Vou dando as minhas boas vindas meio atrasado haha

    Mas gostei bastante da sua iniciativa
    E tbm da temática abordada 🙂

    Já aguardando pela sua reflexão sobre essas duas histórias
    Pensarei em algum tema pra divagarmos juntos!
    Mas uma coisa que me encuca bastante hj em dia, e queria saber mais, é essa cultura de Waifu